População idosa está aumentando e precisa de atenção dos governantes, afirma Anibal Diniz

senador anibal boa

O senador Anibal Diniz (PT-AC) lembrou que a população idosa (acima de 60 anos) está aumentando em todo o mundo, afirmando que os governos devem dar mais atenção a essa faixa populacional.

De acordo com o Fundo de População das Nações Unidas, citou o parlamentar, o mundo terá um bilhão de idosos em 2022. Atualmente, disse o senador ainda citando a Organização das Nações Unidas (ONU), uma em cada nove habitantes da Terra tem 60 anos ou mais, ou seja, 11,5% da população.

O aumento da expectativa de vida está associado a melhorias na nutrição, avanços da medicina, no ensino e no nível econômico. Diante desse quadro, disse o senador, a ONU sugere que os países adotem novas políticas, ações, planos, estratégias e leis para a proteção dos idosos.

Com o aumento da longevidade dos brasileiros nas últimas décadas, avaliou o senador, as despesas com benefícios e pensões previdenciários aumentaram significativamente. Como o menor benefício pago pela Previdência Social é equivalente a um salário mínimo, disse Anibal Diniz, a cada novo aumento do salário as despesas previdenciárias aumentam em milhões de reais.

- A cada real a mais que o Brasil paga, na elevação do salário mínimo, nós temos uma expansão de R$ 230 milhões nas despesas do INSS – explicou.

Segundo a Secretaria do Tesouro Nacional, informou o senador, o déficit nas contas da Previdência este ano já passou de R$ 42 bilhões.

- Com a elevação da expectativa de vida, é evidente que está havendo um furo no cálculo e é preciso repensar em como garantir uma renda mínima para as pessoas que estão envelhecendo. O sistema previdenciário brasileiro é cronicamente deficitário e há especialistas que preveem o seu colapso num horizonte não muito distante, caso sejam mantidas as regras atuais que a regulam – disse.

 Agência Senado - Foto: Agência Senado

Add a comment (0)

Loja Maçônica Fraternidade Acreana comemorou 105 anos de fundação

Maçonaria 2

No dia 19 de dezembro de 2012, a instituição mais antiga do Vale doJuruá, a Loja Maçônica Fraternidade Acreana, comemorou 105 anos de fundação com uma sessão pública especial realizada em seu Templo. Estiveram presentes aos trabalhos representantes das outras Lojas Maçônicas de Cruzeiro do Sul, parentes e amigos, bem como, a Fraternidade Feminina e Ação Paramaçônica Juvenil Alfa Cruzeiro, instituições filiadas à Maçonaria que promovem o bem estar social.

Durante a sessão comemorativa, presidida pelo Venerável Mestre Narcélio Flávio Siqueira, foram lembrados os nomes dos maçons que fizeram história em nossa cidade, como Craveiro Costa, Rego Barros, Flodoardo Cabral, Orsetti Vale, Lourival Castanho e Rivaldo Paiva.

Foram homenageados, ainda, maçons atuantes como os senhores Renato Lebre, José Muniz e Osmiro Siqueira. Citou-se as importantes contribuições que esta Loja Maçônica realizou para o desenvolvimento de Cruzeiro do Sul, como a construção de escolas e a Santa Casa de Misericórdia, inaugurada em 1912 e que funcionou como primeiro hospital da cidade.

“É uma data memorável, pois temos a oportunidade de lembrar os pioneiros e as pessoas que tanto lutaram pelo desenvolvimento de nossa região. Agora, focamos no futuro, com ações benéficas de solidariedade e de vigilância constante contra os corruptos e suas práticas imorais que atrasam esse desenvolvimento. Nossa meta é lutar por uma sociedade justa e igualitária”, ressaltou o Venerável Mestre, Narcélio Flávio.

Assessoria de Imprensa Maçonaria - Fotos: Acervo Maçonaria

Add a comment (0)

Empresários conhecem a Dom Porquito, que vai gerar receita de até R$ 140 milhões por ano

Dom porquito foto sergio vale 5

Governador convida empresários acreanos para conhecer a Dom Porquito

 

Uma receita anual entre R$ 120 e R$ 140 milhões. Esta é a expectativa da Dom Porquito, indústria produtora e beneficiadora de leitões com genética melhorada para oferecer a carne suína ultralight. E foi esse investimento, feito na região do Alto Acre, que um grupo de empresários acreanos, a convite do governador Tião Viana, conheceu nesta quinta-feira, 27.

 

 

Governador convida empresários acreanos para conhecer a Dom Porquito

 

Com tecnologia americana e genética europeia, a Dom Porquito é mais uma parceria pública privada comunitária que encontra ambiente de desenvolvimento no Estado do Acre. Inaugurada em julho, a Unidade Produtora de Leitões (UPL), que custou R$ 2 milhões, é apenas uma parte dos investimentos na cadeia produtiva da suinocultura, que ao final terá mais de R$ 15,5 milhões.

 

Segundo o secretário de Produção, Lourival Marques, 75 produtores foram selecionados para receber os leitões da UPL e engordá-los. Cada um terá uma granja de engorda e terminação, construída em parceria com o Governo do Estado, que investirá R$140 mil, além da contrapartida de R$ 50 mil do produtor. Eles serão treinados e acompanhados para manejar o animal de forma adequada e seguir todas as exigências sanitárias para garantir a qualidade do animal. “Sem dúvida, esse é um novo momento, um grande passo que o Estado dá, e os produtores familiares estão envolvidos nessa agroindústria através da parceria com o governo, que vai proporcionar um fortalecimento de uma classe média rural e desenvolver potencialmente a região do Alto Acre”, observou.

 

 

Uma receita anual entre R$ 120 e R$ 140 milhões. Essa é a expectativa da Dom Porquito, indústria produtora e beneficiadora de leitões com genética melhorada para oferecer a carne suína ultralight.

 

A Dom Porquito é liderada pelo engenheiro de alimentos Paulo Santoyo, que deixou antigos contratos para trás e trouxe a família para o Acre apostando na avicultura, em outra parceria público, privado, comunitário com o governo do Estado através da Acreaves. “Além de o Acre ser o melhor local do Brasil para produção de leitões, devido a umidade e ao clima, aqui há estabilidade e segurança institucional, além de uma decisão política do governador Tião Viana em apoiar a agroindústria. Sem esse apoio esse investimento não seria possível e demoraria pelo menos trinta anos para que pudesse se desenvolver na região”, observou.

 

Para o governador Tião Viana a visita ao empreendimento pode gerar novos investimentos. “É importante trazer o setor empresarial para compartilhar conhecimento e conhecer o novo momento e os investimentos que estão sendo feitos. O Alto Acre está mudando  completamente, saindo de uma economia do século XX para a economia do século XXI e essa visita abre caminhos para que os empresários possam estudar as oportunidades de investimento, afinal, temos um mercado boliviano que consome 35 milhões de quilos de carne de porco por ano”, comentou.

 

 

“Sem dúvida este é um novo momento, um grande passo que o Estado dá e os produtores familiares estão envolvidos nesta agroindústria através da parceria com o governo que vai proporcionar um fortalecimento de uma classe média rural e desenvolver potencialmente a região do Alto Acre”, observou Lourival Marques.

 

O empresariado se surpreendeu com o que viu. “Eu realmente fiquei surpreso, pois não sabia deste investimento nem da qualidade tecnológica e genética que é empregada aqui”, comentou João Francisco Salomão, vice-presidente da Federação das Indústrias do Acre. O presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Acre (Federacre) e diretor financeiro da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil, George Teixeira, disse que é preciso reconhecer o momento novo que se vê no Acre. “O que vimos aqui muita gente não conhece e não sabe que existe. Somos um Estado com vocação florestal, mas se não investirmos também em outros setores não vamos colocar o Acre no patamar que precisamos alcançar”, observou.

 

Antes de conhecer a Dom Porquito os empresários estiveram num dos novos aviários ligado a Acreaves. Partes das aves agora são engordadas em granjas climatizadas, financiadas pelo Banco do Brasil para os produtores, que apostaram na avicultura e hoje já ampliaram o negócio. A prefeita de Brasileia, Leila Galvão, disse que hoje, ao contrário de oito anos atrás, é a agroindústria – e não a prefeitura – quem mais gera empregos na região.

 

Motivos para investir na suinocultura

 

O consumo brasileiro vem crescendo de modo sustentado a cada ano, sustentado pelos preconceitos cada vez menores contra a carne de porco e pelos novos cortes, mais leves, práticos e rápidos de preparar. No Brasil o consumo está em 15 kg/habitante/ano, mas, o mundo já prefere a carne suína, que é a mais consumida no planeta. A Europa consome três vezes mais que o Brasil. Para os possíveis investidores acreanos uma boa notícia: a Bolívia consumiu no ano passado 36 milhões de quilos de carne de porco. Com a localização acreana privilegiada, ao lado do país vizinho, além da estrada do Pacífico e dos vizinhos peruanos, que também consomem a carne suína em larga escala, a suinocultura se revela como uma promissora fonte de lucros.

Agência de Notícias do Acre - Tatiana Campos – Fotos: Sérgio Vale - Secom

 

 

 

 

 

Add a comment (0)

Luciana Teixeira vence o 3o Prêmio do MPE de Jornalismo

Luciana MP premio a

Uma reportagem sobre as ações de combate à corrupção, desenvolvidas pelo Ministério público Estadual (MPE) no Juruá, rendeu à jornalista Luciana Teixeira o prêmio na categoria Radiojornalismo. Prestigiado por muitas autoridades e personalidades, o evento aconteceu em Rio Branco no ultimo dia 14. Essa é a décima primeira vez que a jornalista cruzeirense é premiada.

Luciana Teixeira  já acumula todos esses prêmios em apenas quatro anos, sendo recordista no jornalismo acreano. Profissional de praticamente todas as mídias, venceu também na mesma categoria, por dois anos consecutivos, o Prêmio do José Chalub Leite.

A jornalista cruzeirense credita o sucesso a Deus, que, na avaliação lhe dá qualificação, dedicação e perseverança para enfrentar obstáculos da profissão. Sabe ela das dificuldades enfrentadas na construção da notícia no dia-a-dia, principalmente no tocante a garantia de direitos e o exercício de cidadania. “É possível fazer um jornalismo mais humano e proativo”, assim resumiu ela.

Atualmente, Luciana trabalha como correspondente da TV Gazeta e na Rádio Integração.  Mas, a história dela na comunicação é bem anterior. Com apenas 17 anos, Luciana já apresentava um programa evangélico no rádio, quando foi “descoberta” pelo experiente jornalista e radialista Pedro Paulo Birimba. “Ele gostou da minha voz e me convidou para apresentar um jornal com ele na rádio Integração. Foi uma surpresa e tudo aconteceu muito”, lembra, destacando que é muito feliz pela escolha da profissão.

www.vozdonorte.com.br - Jorge Natal

Add a comment (0)