Mais um escândalo: Bens da prefeitura de Mâncio Lima doados em troca de votos estão sendo vendidos clandestinamente

Mancio Lima denuncia 1 aaaa

Agricultor que nunca foi atendido, apesar de ter buscado apoio sem sucesso, recebeu em sua casa das mãos de um candidato a vereador um kit de casa de farinha

Uma grave denúncia dá conta de que bens do patrimônio da Prefeitura Municipal de Mâncio Lima - kits de casa de farinha composto de motor, bola, fuso e chapa - doados nas duas semanas que antecederam o dia da eleição, em troca do voto, estão sendo vendidos clandestinamente.

motor

Os equipamentos doados em troca de voto são do patrimônio do município e estão inclusive com a placa de identificação patrimonial

Os equipamentos foram adquiridos com recursos de Emenda Parlamentar, através de convênio com a Secretaria Municipal de Agricultura. Apesar dos motores terem a placa de identificação patrimonial da prefeitura foram distribuídos na reta final da campanha eleitoral sem nenhum documento.

A entrega foi feita pelos candidatos ao cargo de vereador que pediam o voto para eles e também para o prefeito Cleidison Rocha, candidato a reeleição, se configurando num grave crime eleitoral de compra de voto, utilizando equipamentos adquiridos com recursos públicos.  

Segundo as informações foram distribuídos 38 kits de casas de farinha. Um desses foi doado pelo candidato a vereador Domingos, do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), para um morador da Gleba Timbaúba, duas semanas antes da eleição e agora foi vendido para outras duas pessoas. Uma delas comprou o motor e a outra comprou a chapa, a bola e o fuso.

O comprador se mostrou preocupado porque os equipamentos não tem documentação e ele teme problemas com a Justiça, confirmando que a origem dos equipamentos foi uma doação feita ao seu vizinho pelo candidato a vereador que apoiava a reeleição do prefeito Cleidison Rocha.      

"Ainda não paguei, mas Já levei a bola e o parafuso. A chapa ainda está aqui em Mâncio Lima. Estou com medo de ficar com esses equipamentos porque não tem nota fiscal e não quero ter problemas com a Justiça, apesar de ter comprado do meu vizinho que recebeu o kit do vereador Domingos", disse.

O Assessor de Imprensa do prefeito Cleidison Rocha foi contactado para dar sua versão sobre os fato, mas não atendeu o telefone, nem retornou a ligação.

Agricultor protesta

O agricultor Murilo Araújo, que mora com sua família no ramal do Igarapé do Banho, guarda em casa um dos kits de casa de farinha distribuídos no período eleitoral para garantir apoio a candidatura do vereador Missiano e a reeleição do prefeito Cleidison Rocha.

Segundo o agricultor, numa tarde, no período da eleição, ele recebeu a visita do candidato a vereador Missiano, do PMDB, que foi levar um kit de casa de farinha e pedir apoio para sua candidatura e à do prefeito Cleidison Rocha.

"Recebi o material e pen sava que tinha sido comprado por eles. Mas, depois vi que tinha a placa da prefeitura. Estava precisando, sempre lutei e não consegui, então fiquei com as peças", disse.

O Ministério Público Eleitoral ainda não investigou o delito que aconteceu na eleição do município de Mâncio Lima, mas precisa agir com rapidez para evitar o que aconteceu depois da divulgação de matéria denunciando a demissão dos funcionários contratados irregularmente durante a campanha eleitoral, quando os assessores do prefeito passaram a noite visitando os mesmos para que que retornassem ao trabalho. 

 Elson Costa

 

Powered by Bullraider.com