Seaprof de Porto Walter em parceria com Prefeitura organizam associações de produtores rurais

porto walter anO coordenador Regional da Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof), José Nogueira da Cruz (Anchieta) e o secretário municipal de Agricultura de Porto Walter, Jurandir Pinheiro, visitaram na semana passada comunidades da zona rural do município, onde discutiram com lideranças questões fundiárias que causam problemas aos produtores, preço de mercado para os produtos e a implantação de associações agro-extrativistas.

O coordenador da Seaprof lembrou que mais de 30 anos depois da falência dos seringais as terras ainda estão nas mãos de alguns ex-seringalistas e mesmo com a posse os produtores rurais não conseguem usufruir direitos que garantam financiamentos e outros benefícios, além de uma maior produção e a melhoria da qualidade de vida na zona rural.

“Depois da falência dos seringais os seringueiros tiveram que usar a terra para tirar seu sustento e viraram agricultores, mas até agora não conseguiram garantir o direito e legalização da terra onde vivem e benefícios governamentais. Atualmente o produtor não pode tirar uma licença para desmate e nem comprovar que mora na zona rural para conseguir um benefício previdenciário, apenas para citar dois problemas”, enfatizou o coordenador. 

Segundo Anchieta as lideranças das comunidades elegeram como pauta principal reivindicar das autoridades a regularização imediata das terras dos seringais onde vivem e produzem há décadas, mas ainda não conseguiram sua regularização.

“Os produtores decidiram que vão manifestar sua angústia através de um abaixo-assinado que será entregue as autoridades governamentais, Ministérios Público Estadual e Federal e ao Incra,  solicitando a regularização fundiária das terras dos seringais. São mais de 500  famílias que moram em várias áreas onde antigamente eram seringais. Não tenho dúvida que nosso Governo, através do Iteracre, vai dar um apoio aos nossos produtores”, disse.   

A garantia de preço para a produção foi outro tema de debate com os produtores de Porto Walter que não tinham para quem vender os produtos e eram explorados pelo atravessador.

Anchieta destacou o Programa de Apoio à Produção (PPA) implementado pelo Governo do Estado apoiando associações dos trabalhadores rurais, através das cooperativas que tem garantindo um melhor preço ao produtor rural.  

“O governador Tião Viana tem incentivado o trabalho das cooperativas na organização da classe para tirar o produtor da mão do atravessador, pois as cooperativas e associações tem a função de organizar os produtores e o governo tem ajudado muito os produtores. A Seaprof tem um setor específico que trabalha com as cooperativas que tem como focos principais a questão do beneficiamento e a comercialização da produção. Muitas vezes o produtor rural fica na mão do marreteiro. Um exemplo do que estou falando é que o produtor vende uma vassoura por R$ 2,00 e no mercado a mesma é vendida pelo atravessador por R$ 10,00”, disse.

A fundação de quatro associações e a eleição para a diretoria da Associação Agroextrativista Esperança, que engloba produtores rurais e extrativistas nas localidades Trunfo é Pau, Santa Cruz, Fogoso, São José e Esperança, foi uma das conquistas dos produtores rurais.

Foram fundadas ainda a Associação dos Seringueiros e Agricultores do Grajaú, que engloba produtores e extrativistas das localidades Grajauzinho, Foz do Grajaú, Lindalva e São Salvador; Associação Agroextrativista Caminhando com Jesus, que engloba comunidades do Chicão, Estirão Buenos Aires e Reforma; Associação Agroextrativista Unidos Venceremos, que engloba comunidades Belo Horizonte, Novo Horizonte, Califórnia, Nova  Vida e Porto Said e Associação Agro extrativista Deus é Fiel,  nas comunidades Campo Santana, Vizeu e Lago do Cruzeiro.

“Estamos muito satisfeitos com este trabalho que tem reacendido a vontade das comunidades em se organizar. A receptividade tem sido muito boa, o povo está muito esperançoso e tenho certeza que quando a comunidade se une ela conquista grandes melhorias. O governo do Estado, através da Seaprof, está à disposição para colaborar com o produtor rural no que for preciso”, afirmou.

Anchieta destacou ainda o trabalho feito em parceria com a Prefeitura de Porto Walter, agradecendo o apoio da Secretaria Municipal de Agricultura, cujo secretário participou do trabalho de organização dos produtores, lembrado que a parceira beneficia muito a população.

“O prefeito que antecedeu o Neuzari não fazia nada e ficava colocando a culpa no governo. Então o povo de Porto Walter decidiu colocar um prefeito do mesmo lado do governo e com certeza houve uma grande melhoria na vida da população, tanto na zona rural, quando na urbana. O prefeito Neuzari e o Governo tem levado bastantes benefícios para a população e agora estaremos lutando para conseguir financiamento para os produtores, além de investir na implantação de açudes para criar peixes. Vemos os produtores muito animados com o que está sendo feito tanto pelo governo e pela prefeitura”, finalizou.

porto walter an 2

porto walter an 3

www.vozdonorte.com.br - Da redação 

Powered by Bullraider.com