Dr. Heleno parabeniza esforço do senador Jorge Viana pela ferrovia Interoceânica e defende que uma etapa da construção comece em Pucalpa

Dr heleno 1

O Dr. Heleno Farias, comunga com o pensamento do senador Jorge Viana, um dos entusiastas da construção da ferrovia Interoceânica, anunciada recentemente em Brasília, na visita do presidente da China, que investirá cerca de US$ 30 bilhões na fantástica obra que vai baratear o custo de transporte. Além de defender o investimento Jorge Viana luta ainda para que o traçado que ligará o Brasil ao Peru, que começa na Bahia, passa pelo Acre, continue de Rio Branco à Cruzeiro do Sul e depois até o Peru.

O advogado ressalta que este é um sonho de meio século do povo do Juruá, quando o ex- senador Aluízio Bezerra foi um dos primeiros defensores desta integração com o Peru, através do vale do Juruá. Projeto este plenamente justificado, muitos juruaenses não entendem porque Cruzeiro do Sul, como diz no dito popular, na biqueira de Pucalpa, ainda esteja isolado, pois a distância entre Cruzeiro do Sul e a capital de Ucalyali é aproximadamente um terço da distância para Tarauacá. Estamos tão perto e ao mesmo tempo, tão longe.

Este sonho pode se tornar realidade se a teoria do senador acreano, como de todo o povo do Juruá, devido a pequena distância e a ferrovia não causar tantos impactos ambientais e uma vez ligado o trecho logo teremos uma grande integração comercial e cultural com o povo andino garantindo a comercialização dos produtos brasileiros, bem como importação de um grande número de insumos necessários para a conservação da BR-364 e principalmente não correr o risco do Estado do Acre ficar novamente isolado com as alagações do Rio Madeira.

Inúmeros são os produtos que podemos importar para baratear a conservação da BR-364 que teve sua construção feita com produtos, como a brita e o cimento que navegaram grandes distâncias, trazidos da fronteira com a Colômbia, para chegar até o canteiro de obra, elevando consideravelmente o preço da construção. Ao longo da carretera entre Pucalpa e os demais departamentos peruanos, por exemplo, estão localizadas dezenas de pedreiras, além de diversas fábricas de cimento que podem garantir um custo muito menor para a manutenção da nossa rodovia.

Mas, os benefícios não estão apenas nos produtos para a estrada. Outro grande benefício será a importação de produtos hortigranjeiros, disponíveis em grande quantidade e a preço muito acessíveis, que viriam a diminuir o custo de vida e melhorar a qualidade da alimentação do nosso povo, tantos são os produtos disponíveis, como tomate, batata, cebola, além de diversos tipos de frutas – maça, uva – cujos preços no mercado local teriam uma considerável redução beneficiando a população mais carente. A carne e o peixe são produtos que interessam aos irmãos peruanos e podem alavancar a economia local.

Dr. Heleno Farias, lembra que, estrategicamente o governador Jorge Viana, iniciou a construção da BR-364 no sentido vale do Juruá ao vale do Acre, para garantir que os empresários da região pudessem se preparar para a chegada da concorrência depois da abertura da estrada. Neste sentido, o advogado entende e apela, que da mesma forma, a construção da ferrovia poderia ter uma das frentes de serviço iniciada de Pucalpa para Cruzeiro do Sul. Como sugestão, pede a intercessão do senador acreano para que sensibilize o governo chinês, que vai garantir o investimento na construção da ferrovia, para que possa garantir duas frentes de serviço, uma no Brasil e outra no Peru, fazendo com que a obra beneficie a população de Cruzeiro do Sul e do Acre num menor tempo possível.

Powered by Bullraider.com