Trabalhadores da educação Estadual entram em greve em Cruzeiro do Sul

GREVE SINTEAC

Numa Assembleia Geral realizada no auditório do Núcleo da Secretaria de Estado de Educação, na terça feira (26), os professores e trabalhadores em educação de Cruzeiro do Sul decidiram acompanhar a decisão estadual e entraram em greve por tempo indeterminado, até que o governo do Estado apresente uma proposta satisfatória de negociação salarial para a classe.

O presidente do Núcleo do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac), professor Valdenízio Martins, afirmou que a categoria aderiu ao movimento que está acontecendo em Rio Branco porque este é um dos piores momentos para os trabalhadores em educação, principalmente quando se refere ao valor do salário.

“Tivemos um início de ano letivo conturbado por conta de um concurso público cheio de problemas atrasando o início das aulas. Temos problemas de seguranças nas escolas, falta de merenda escolar, falta de pagamento aos servidores, problemas com o transporte escolar e com reformas de escolas, que ainda não foram concluídas”, disse.

Segundo Valdenizio o Sinteac reivindica do governo do Estado a reformulação do Plano de Carreira dos servidores, concurso público permanente para professores e servidores de apoio, equiparação salarial de professores provisórios com os permanentes, criação de uma comissão para cuidar da saúde do trabalhador e o reajuste de 15% para toda a categoria.

A paralisação que iniciou nesta quarta-feira deixa mais de 1.800 alunos sem aulas em Cruzeiro do Sul e os sindicalistas acompanham as rodadas de negociação na capital e marcaram um novo encontro nesta quinta-feira para discutir as propostas apresentadas pelo governo.

Da redação com informações do G1

Powered by Bullraider.com