Alunos do Ifac visitam Centro de Alevinagem em Cruzeiro do Sul

Alunos do Ifac 2

Estudantes conhecem espaços do Centro de Alevinagem (Foto: Onofre Brito/Secom)

Agência de Notícias do Acre Flaviano Schneider (Cruzeiro do Sul)

Alunos do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Acre (Ifac) de Cruzeiro do Sul visitaram na manhã desta terça-feira, 3, o Centro de Alevinagem que o governo do Estado está construindo na comunidade de Assis Brasil, interior do município. Os estudantes, em número de 30, são criadores de peixe na comunidade de Santa Rosa. O curso denominado ‘criador de peixe em viveiros escavados’ é oferecido pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). A qualificação está sendo ministrada em Mâncio Lima e Rodrigues Alves.

A instrutora, Kelly Ferraz, engenheira de pesca, é proveniente de Pernambuco. Ela conta que o curso tem a duração de três meses. “Como todos já trabalham na atividade, o curso serve para aperfeiçoar as técnicas de piscicultura”. A visita ao centro de alevinagem corresponde ao encerramento da disciplina ‘Introdução à Piscicultura’.

Alunos do Ifac produtor Erasmo MatiasProdutor Erasmo Matias está no ramo há quatro anos e já tem cinco tanques (Foto: Onofre Brito/Secom)

Quando ainda estava em Pernambuco, Kelly já ouvira falar de que o governo do Acre está investindo na atividade de piscicultura. “O incentivo que o governo está dando e a estrutura que está montando fomentam este crescimento e animam quem já está e quem pretende entrar na atividade”.

O produtor rural Erasmo Matias entrou na atividade de piscicultura há quatro anos e hoje conta com cinco tanques. No último ano, conseguiu comercializar cerca de 3,5 toneladas de peixe e agora já está se arriscando na criação de pirarucu. “Já fiz três cursos, mas sempre existe algo de novo para se aprender. Criar peixe é bem melhor do que criar gado, já que não se pode desmatar. A saída é aproveitar o incentivo do governo e criar peixe”.

Grande estrutura

O responsável pelo programa de piscicultura no Vale do Juruá, pela Secretaria de Desenvolvimento Florestal, da Indústria, do Comércio e dos Serviços Sustentáveis (Sedens), Maurício Queiroz, acompanhou os estudantes produtores e mostrou todo o centro de alevinagem, as instalações do laboratório bem como os tanques e deu as explicações necessárias.

Segundo Queiroz, o centro tem 39 tanques, três deles para abastecimento conhecidos como tanques-pulmão. Dois destes tanques são abastecidos por bombeamento de água do Igarapé preto e outro por gravidade de água de córregos e de chuva. Os demais tanques têm finalidades diversas; alguns para matrizes, outros para o crescimento de alevinos, inclusive para matrizes e alevinos de pirarucu e peixes de couro da região. Em plena capacidade o centro poderá produzir até cinco milhões de alevinos por ano.

Alunos do Ifac 3

Alunos visitaram o todo o complexo, incluindo o centro de alevinagem, as instalações do laboratório e os tanques (Foto: Onofre Brito/Secom)

“Além de dar o suporte para a construção de tanques, o governo está construindo esta mega estrutura para fornecimento de alevinos e ainda está construindo uma fábrica de ração em Rio Branco capaz de atender os criadores de todo o estado”.

O produtor Euclides Fernandes de Oliveira tem 74 anos e ficou estimulado ao saber que não vão faltar mais alevinos. No ano passado ele teve dificuldades em adquiri-los. Ele conta que em parceria com o governo fez dois tanques e sozinho concluiu mais três e só não faz mais por falta de recursos para pagar o trabalho da máquina.

“O governo está com incentivo muito bom. Eu tenho um amigo que já comprou seu carrinho com dinheiro do peixe. Eu tenho esperança de que as pessoas vão melhorar de vida com a piscicultura”.

Powered by Bullraider.com