Início das aulas movimenta Cruzeiro do Sul

Flaviano Schneider - Fotos: Onofre Brito

Com cerca de 17 mil alunos matriculados, as aulas nas escolas estaduais de Cruzeiro do Sul tiveram início hoje, o que provocou um intenso movimento nas ruas pela manhã. Nas 78 escolas – 24 urbanas e 54 rurais – além da oferta do Ensino Fundamental e Médio, acontecem os programas de correção de fluxo como o PEM (Ensino Médio) Poronga (Ensino Fundamental) e o Alfa 100 que é o programa de alfabetização, além do EJA (Educação para Jovens e Adultos).

Diretor da Escola de Ensino Fundamental Tancredo de Almeida Neves deu as boas-vindas aos alunos.

“Hoje só fica sem estudar quem quer”, garante o coordenador do Núcleo de Secretaria de Educação e Esporte (NSEE), Charles André. Ele conta que o governo ainda financia o programa de formação de professores. O Centro de Educação Permanente (CEDUP) oferece diversos cursos superiores em parceria com a Universidade de Brasília (UNB).

Charles André: “Só não estuda quem não quer”

O início do ano letivo já deveria ter acontecido, mas, segundo explicou, a grande enchente no Vale do Acre trouxe muitos problemas e o governo do estado decidiu envolver os servidores públicos em solidariedade aos desabrigados o que atrasos na liberação de editais. “Ainda temos 16 professores ausentes, mas eles têm 15 dias para aparecer” disse Charles.

Dom Henrique Ruth

A Escola Estadual de Ensino Médio Dom Henrique Ruth é a maior de Cruzeiro do Sul. Com 1.521 alunos matriculados, tem18 turmas de manhã e 18 à tarde. O Programa Especial de Ensino Médio, que funciona à noite, teve o número de turmas aumentado para nove. Segundo a diretora da escola, Cristina Ennes, a procura pelo Ensino Médio aumentou.

Para a diretora, a estrutura atual da escola precisa se adequar ao crescimento. Ela aponta que só há uma sala de informática; são poucos computadores para atender os trabalhos utilizando novas tecnologias. O laboratório de Ciências também é limitado, segundo explicou.

Apesar de estar numa correria tremenda neste início de ano, resolvendo pequenos entraves em relação a alunos professores e pessoal de apoio, Cristina está otimista: “Temos a cada ano um novo desafio e pedimos saúde, paz e sabedoria para saber conduzir o destino destes jovens que estão sob nossa responsabilidade”.

Hoje também aconteceu a aula inaugural do Núcleo de Estudo de Língua (NEL), que funciona nas instalações do Centro de Educação Permanente (CEDUP). O NEL tem hoje 330 alunos matriculados nos cursos de Espanhol ou Inglês. Como contou Charles André, desde 2012, o estado oferece cursos de línguas estrangeiras.

Os estudantes, que precisam ser matriculados em alguma escola estadual, frequentam os cursos durante três anos, cumprindo três módulos: básico, intermediário e avançado. Para o coordenador, Cruzeiro do Sul tem grande potencialidade na área de turismo e o estudo de línguas se torna cada vez mais importante para inserção no mercado de trabalho.

Add a comment (0)

Escola “ O Alfa e o Ômega” inicia em Guajará mais uma etapa do curso profissionalizantes de Espanhol

Fundada há mais de 20 anos a escola “ O Alfa e o Ômega” já formou centenas de pessoas nos idiomas Inglês e Espanhol que assimilaram as quatro habilidades básicas no aprendizado de um idioma – falar, escrever, entender e traduzir.

Com a experiência de muitos anos ensinando o idioma em escolas públicas da rede estadual, o professor Eli Alencar, inicia a expansão da escola e dará inicio matrículas para o curso de Espanhol no município de Guajará-Am.

Ao lembrar que a Escola “Escola “ O Alfa e o Ômega” é registrada e reconhecida pela Secretaria de Estado de Educação do Acre, desde 2003, o professor enfatiza que os cursos preparam monitores e pessoas interessadas em aprender e falar os idiomas, com destaque para o Espanhol, segunda língua mais falada no mundo e seu aprendizado possibilita e facilita diversas oportunidades no mercado de trabalho.

“ As pessoas que dominam o espanhol e inglês tem mais facilidade de se colocar no mercado de trabalho e exercer funções de professor, tradutor, além de vagas em hotéis, agências de viagens e empresas de turismo”, disse o professor.

Nesta primeira etapa de 2015 o Curso Profissionalizante de Espanhol será no município de Guajará, com duração de 12 meses e duas aulas semanais no período da noite (20:00 às 21:00). O valor da matrícula é de R$ 80,00 e mensalidade de R$ 160,00.

O aluno recebe seis apostilas, CD com lições e o certificado de conclusão. O conteúdo oferece aprendizado para tradutor público, intérprete comercial, guia turístico e para alunos das 1ª, 2ª e 3ª séries do Ensino Médio com assuntos para a prova do ENEM.  

“ Nosso método de ensino possibilita o aluno um aprendizado fácil e além de falar vai conseguir escrever e traduzir. Dependendo da dedicação em três meses de aulas já se tem um grande aprendizado que será completado em 12 meses capacitando o aluno até mesmo para dar aulas que é uma das finalidades do curso”, ressaltou o professor.

Um sonho do professor Eli Alencar é implantar cursos de Espanhol em todas as associações de moradores de Cruzeiro do Sul e nos demais municípios do vale do Juruá com monitores preparados pela própria escola para ensinar crianças, jovens e adultos.

A proximidade com os países vizinhos, Bolívia e Peru e o grande número de jovens que estão indo estudar nestes países, onde a língua oficial é o Espanhol, é citada pelo professor que alerta aos jovens que a preparação nesta língua garante mais facilidade nos estudos.

“ Atualmente o Espanhol é uma língua obrigatória no currículo da rede pública de ensino, mas ainda não existem professores capacitados no mercado de trabalho, então se faz necessário que os jovens se dediquem a aprender para que possam exercer até a função de professor”, disse.

As matrículas iniciam no dia 10 e se estendem até o dia 30 de Março, na Escola Enedina Herculano. O início das aulas está previsto para a segunda semana do mês de Abril e estão disponíveis 30 vagas para o município de Guajará-AM. Garanta sua vaga.

Add a comment (0)

Ufac publica 2ª chamada do Sisu para Rio Branco e Cruzeiro do Sul

Da Redação ac24horas | Rio Branco (AC) 14/02/2015 10:29:55

A Universidade Federal do Acre (Ufac) publicou, na última sexta-feira, 13, a relação de aprovados na segunda chamada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Os listados devem fazer suas matrículas entre os dias 20 e 24 de fevereiro, no horário comercial.

A publicação contempla tanto os candidatos a vagas na capital, quanto os que pretendem estudar no campus de Cruzeiro do Sul (AC). A matrícula inicial é realizada no sitio eletrônico da Ufac. Posteriormente, é necessário confirmar matrícula presencialmente, em uma das sedes da instituição.

Veja o Edital de Convocação clicando aqui.

Add a comment (0)

Instituto Dom Moacir certifica 128 educandos em cursos profissionalizantes

 

Formandos dos cursos profissionalizantes tem mais potencial de colocação no mercado de trabalho

Agência de Notícias do Acre - Flaviano Schneider

O compromisso do governo do estado com a educação profissional teve mais uma importante etapa cumprida em Cruzeiro do Sul com a certificação de 128 educandos em cursos de formação inicial e continuada nesta quinta-feira (5). Foram oito turmas em seis áreas: manicure e pedicura, cabeleireiro (2), costureira (2), recepcionista, operador de computador e eletricista.

Os cursos são todos oriundos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e foram ministrados pelo Centro de Formação e Tecnologias da Floresta (Ceflora), escola pertencente à estrutura do Instituto Dom Moacir (IDM).

Rita Paro entrega certificado de recepcionista para Tamar Moreira Lima

A diretora-presidente do Instituto Dom Moacir, Rita Paro, esteve na solenidade e parabenizou os formandos para a nova fase da vida que se inicia trazendo também o abraço do governador Tião Viana a todos. Segundo disse, o governo leva a educação profissional para todas as comunidades independente de se situarem na zona urbana ou rural pois sabe que isto tem trazido uma transformação na vida das pessoas.

Rita Paro anunciou que neste final de semana também vai certificar 13 indígenas da Comunidade República (Nukini) no Rio Moa em curso de apicultura.

Acompanhamento

O IDM acompanha os egressos de seus cursos, segundo Rita Paro, e o que se observou ao longo dos tempos é que muitas pessoas saíram do CAD Único, muitas conseguiram colocação no mercado de trabalho e outros formaram seus pequenos negócios.

O coordenador do Ceflora, Evilásio Lima dos Santos, dá um exemplo que ilustra isto: dos 28 formandos que concluíram o curso técnico em Agropecuária em Cruzeiro do Sul, apenas dois não estão trabalhando na área isto porque tem outros empregos.

Francisca Geane acabou de se formar mas já trabalha e está montando um pequeno salão em sua residência

A cabeleireira certificada Francisca Geane de Oliveira nada conhecia do ofício antes de fazer o curso, mas já está trabalhando. “Já estou ganhando um dinheirinho e estou montando um pequeno salão em minha residência” – disse.  

Add a comment (0)