Workshop internacional discute gestão territorial na Amazônia Sul Ocidental

Embrapa 1

Como promover a intensificação da agricultura como mecanismo de proteção das florestas e da biodiversidade na Amazônia Sul Ocidental? Este é o eixo principal das discussões no workshop internacional realizado pela Embrapa e Agência de Cooperação Alemã (GIZ), de 11 e 15 de maio, em Rio Branco (AC), com a participação de pesquisadores da Alemanha, Peru e Brasil.

O objetivo é identificar estratégias de uso da terra e produção sustentável na tríplice fronteira nacional Acre, Rondônia e Amazonas, e internacional na região denominada MAP, Madre de Deus (PE), Acre (BR) e departamento de Pando (BO). Esta região se constitui no portão da Amazônia Ocidental e é uma das fronteiras do avanço de atividades de conversão de floresta Amazônica para outros usos.

"Esta reunião é uma oportunidade de compartilhar conhecimento, construir processos de integração e criar novas redes de colaboração tendo um contexto geográfico como moldura. A região do MAP apresenta diferenças sociais, culturais, econômicas, logísticas, mas está inserida no mesmo bioma: a Amazônia Sul Ocidental.  Por isso é fundamental unir esforços de pesquisa e de atuação", afirma o chefe geral da Embrapa Acre, Eufran Ferreira Amaral.

Para a Magali Medeiros, diretora-presidente do Instituto de Mudanças Climáticas do Acre, a integração dos estudos e pesquisas do Acre, Bolívia e Peru vai possibilitar a elaboração de estratégias comuns para esse território. 

No encontro, estão sendo debatidos temas como o zoneamento de recursos naturais para o Estado do Acre, uso de sistemas agroflorestais, modelos de Integração Lavoura Pecuária e Floresta (iLPF), monitoramento de biomassa florestal, agricultura conservacionista, inventário de gases de efeito estufa e o Sistema de Serviço de Incentivo Ambientais (SISA).

Nos dias 12 e 13, os pesquisadores visitaram práticas produtivas sustentáveis. O roteiro incluiu o Projeto Reca, Complexo de Piscicultura do Acre e as Fazendas Guaxupé  (estrada Transacreana) e São João (Senador Guiomard).

Na sexta-feira (15), com base nas demandas identificadas durante o evento, será discutida a proposta de um projeto para implementação de modelos de desenvolvimento que se tornem referência para construção e implementação de políticas públicas pautadas em conhecimento de sistemas, metodologias e processos sustentáveis.

Regine Schönenberg, do Instituto de Estudos Latino Americanos da Universidade de Berlin, afirma que essa é a primeira etapa para construção do projeto. “Nós queremos partir das reais necessidades da região, por isso trouxemos um grupo de pesquisadores da Universidade de Berlim para o encontro”.

A iniciativa tem o apoio da WWF-Peru, Fundação de Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapac), Programa Cooperativo de Investigación, Desarollo e Innovación Agricola para los Trópicos Suramericano (Procitrópicos), Instituto de Mudanças Climáticas do Acre (IMC) e Universidade Federal do Acre (UFAC).

Powered by Bullraider.com