Polícia Civil investiga morte de professora que cai da garupa de moto do marido

professora 2 com marido

A morte de professora Elita Andrade de Oliveira, 34, que caiu da garupa da moto de seu marido, na madrugada de domingo (13), na viagem de volta para o município de Mâncio Lima pela BR-AC-407, depois de participarem de uma festa, levanta suspeitas da família que exige uma investigação para a fatalidade. Na queda a professora teve traumatismo craniano e morreu no local do acidente.

Segundo o marido da professora, Josimar Silva de Souza, 34, eles retornavam de uma festa  na motocicleta e ela tirou o capacete para arrumar o cabelo, se desequilibrou e caiu. “ Percebi que ela caiu da moto e fiz o retorno para socorrê-la, mas também cai e fraturei um pé. Ela sangrava muito na cabeça e fiquei desesperado e gritando por socorro”, disse o marido em seu depoimento ao delegado.

Josimar foi preso em flagrante por policiais militares que atenderam a ocorrência depois de se recusar a fazer o teste do bafômetro. No relatório os policiais informaram que o motociclista estava com sintomas de embriagues e o conduziram à Delegacia Geral de Cruzeiro do Sul. Depois de pagar fiança ele foi liberado depois de pagar fiança e vai responder pelo crime em liberdade.

O sargento José Andrade, da Polícia Militar, que é irmão da professora,  informou que alguns de seus familiares afirmam que o esposo agredia sua irmã e que algumas pessoas afirmar que o casal saiu da festa discutindo. “Era uma mulher cheia de vida que vivia muito feliz e tinha muitos amigos, estamos sofrendo muito com tudo isso. Alguém disse que eles saíram da festa discutindo e tudo tem que ser verificado”, disse.

O delegado do caso informou que as investigações continuam e que pretende ouvir testemunhas que estiveram com o casal na festa e o motorista que prestou socorro no local. “Os procedimentos que tomamos até agora é pelo que conseguimos constatar, mas as investigações continuam enquanto aguardamos o exame cadavérico, até chegar a real verdade dos fatos”, ressalta.

O marido da professora nega qualquer discussão e afirma que tinha um bom relacionamento conjugal com a esposa. “Nós erámos casados e vivíamos muito bem, não houve qualquer discussão entre a gente”, afirma Josimar Silva.

Add a comment (0)

Alerta: ultrapassagem indevida e excesso de velocidade causam grave acidente na BR-364 com duas mortes

Acidente 5  mutiladaaaa

Mais uma vez, apesar do insistente trabalho de conscientização realizado pela 1ª Ciretran de Cruzeiro do Sul e do Detran/AC, um acidente causado pela imprudência de um condutor que conduzia seu veículo em alta velocidade deixa duas vítimas fatais. Além da alta velocidade, o condutor que também perdeu a vida, fez uma ultrapassagem num local sem visibilidade ocasionando o acidente que poderia ter tido proporções bem maiores.

O grave acidente aconteceu por volta das 08:00 horas da manhã desta quinta-feira (10), no momento que o motorista Francisco Gernilian Gomes de Almeida, 34, que residia em Marechal Thaumaturgo e trafegava no quilômetro 80 da BR-364, sentido Cruzeiro do Sul/Rio Branco, num veículo Voyage placa MZR 7146, fez uma ultrapassagem perigosa e se chocou com um caminhão que trafegava no sentido contrário.

A colisão entre os veículos aconteceu cerca de um quilômetro da entrada do Ramal 5, primeiro ramal depois da entrada da vila Santa Luzia, num local onde há uma ligeira elevação, sinalizado com faixa continua e onde os condutores não conseguem visualizar os veículos que trafegam no sentido contrário. Pelos restos do veículo e informações do motorista do caminhão o motorista do Voyage trafegava em alta velocidade.

A equipe do SAMU da Unidade Mista de Santa Luzia foi a primeira a chegar ao local, mas nada pode fazer porque as vítimas estavam mortas e presas nas ferragens. Homens do Corpo de Bombeiros tiveram bastante trabalho para fazer o resgate dos corpos. A colisão foi tão violenta que partes do corpo do passageiro foram retiradas da área do motor do caminhão.

O motorista do caminhão, Clevaldo Rodrigue do Vale, 37, que trafegava de Rio Branco para Cruzeiro do Sul transportando mercadorias para uma loja de auto peças, ficou muito abalado e afirmou que nada pode fazer para evitar a colisão porque o veículo apareceu rapidamente na contra mão causando o acidente. Apesar de muito abalado o motorista não nenhum sofreu dano.

 

“Eles entraram na contramão e em alta velocidade na tentativa de ultrapassar uma caminhonete que seguia na minha direção. Infelizmente não pude evitar essa tragédia”, disse o motorista do caminhão.

Alerta

A falta de fiscalização e controle do tráfego na BR-364, competência da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que até agora ainda não tem nenhum posto de fiscalização ao longo dos mais de 600 quilômetros da BR-364 no trecho Cruzeiro do Sul/Rio Branco, tem levado alguns condutores a andarem com muito excesso de velocidade colocando suas vidas e a de terceiros em perigo.

O acidente desta manhã confirma que motoristas estão utilizando de forma errada e trafegando com muita velocidade na BR-364, via que garante o acesso à capital as pessoas dos municípios do interior e ao transporte de cargas para a região do Juruá e que deveria ser utilizada com mais segurança pelos condutores que abusam da velocidade quando trafegam em velocidades muito superiores a 120 quilômetros por hora.

Apesar do número de acidentes com vítimas fatais na BR-364 em 2014 ser considerado pequeno é preciso que condutores possam conduzir seus veículos com mais responsabilidade e entenderem que a velocidade segura e atitudes defensivas são a certeza da conclusão da viagem sem nenhum problema e danos saúde a das pessoas e também a segurança dos veículos.

“ O excesso de velocidade e as imprudências tem sido grande causa dos acidentes com vítimas fatais na região do Juruá. Pedimos que os condutores possam dirigir seus veículos com mais responsabilidade para que possamos humanizar o trânsito em Cruzeiro do Sul e na região do Juruá e chegarmos ao final do ano podendo comemorar a diminuição do número de vítimas fatais”, disse o gerente da 1ª Ciretran, Valdeci Dantas.

Sobre o excesso de velocidade e a imprudência na BR-364, Valdeci Dantas, destaca que apesar de não ser competência da 1ª Ciretran a fiscalização do trânsito na BR-364 é preciso que os condutores estejam atentos quando estiverem trafegando na via que com certeza oferece mais riscos, principalmente porque os condutores ainda não estão acostumados a trafegar pelo local.

“ Meu conselho e alerta é para que nossos condutores sempre dirijam defensivamente. A BR-364 é uma novidade para os condutores que precisam estar ainda mais atentos e entenderem que o excesso de velocidade já é uma imprudência. Graças a Deus o governo do Estado garantiu o tráfego na BR-364 durante todo o ano, mas é preciso que os motoristas façam bom uso dela evitando grande dor para famílias que perdem seus ente queridos em acidentes”, disse.        

Add a comment (0)

Carro colide e derruba poste da rede de energia na Rua Lauro Muller em fim de semana onde muitos condutores foram flagrados ingerindo bebida alcoólica

Poste 1

Policias Militares foram acionados pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) por volta das 22:20 horas para atender ocorrência de trânsito na Rua Lauro Muller onde um veículo Fiat Pálio, de cor Azul, placa JWS 1109, colidiu com um poste da rede elétrica que foi derrubado e com o impacto do veículo quebrou ao meio danificando a frente do veículo e deixando sem energia por várias horas os moradores da região.

Segundo o Boletim de Ocorrência (BO) quando os policiais chegaram ao local o veículo estava sob o canteiro central e o condutor que não foi identificado. Segundo testemunha que presenciou o acidente saíram de dentro do veículo um homem e duas mulheres que não foram identificados e se evadiram do local pela Rua Lauro Muller caminhando para o centro, tomando rumo ignorado.

No Sistema do Detran os policiais identificaram que o veículo pertence a Maria do Socorro da Silva Rogério, moradora da Rua Morada Feliz, no 25, no bairro do Formoso. Os policiais constataram ainda que tinha vômito no interior do veículo e fizeram buscas no Hospital Regional do Juruá para identificar se tinha dado entrada a alguma pessoa com ferimentos, mas não foi registrado nenhum atendimento.

Muitos condutores foram presos pelos policiais do Pelotão de Trânsito e agentes da Ciretran flagrados na Operação Álcool Zero conduzindo veículos sob efeito de bebida alcoólica. Muitos deles se recusaram a fazer o teste do bafômetro e foram encaminhados à Delegacia Geral de Polícia por se encontrarem sob influência de álcool e apresentavam alteração na capacidade psicomotora (andar cambaleante, falta de coordenação motora, dificuldade de equilíbrio e fala alterada).

O motociclista Francisco Elissandro Leite de Souza, 27, perdeu o controle de sua moto Yamaha YS 150 Fazer, placa NZX 0819, quando trafegava na BR-AC 405 no sentido Cohab/Igarapé Preto, em frente a fazenda do ex-deputado João Tota e caiu sendo socorrido pelos profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Quando os agentes da Ciretran chegaram ainda encontraram o motoqueiro no chão.

Depois de ser atendido no Hospital Regional do Juruá e liberado o motociclista foi convidado a fazer o teste do bafômetro onde foi constatado resultado de 0,74 mg/l momento que recebeu voz do prisão e foi encaminhado a DP para as providências do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Outro condutor flagrado conduzindo seu veículo sob efeito de bebida alcoólica foi Richardson Samuel de Lima Saraiva, que foi abordado quando conduzia o veículo Corsa, placa MZW 1315 e se recusou a realizar o teste de alcoolemia momento que recebeu voz de prisão por estar sob influência de álcool e apresentar alteração na capacidade psicomotora.

O gerente da Ciretran, Valdeci Dantas, lamentou o envolvimento dos condutores que continuam a dirigir seus veículos sob efeito de bebida alcoólica colocando suas vidas e a de outras pessoas em perigo. “ Fazemos um trabalho permanente de conscientização dos nossos condutores, mas ainda constatamos muitos trafegando de forma irregular. Vamos continuar fiscalizando e penalizando os que forem flagrados dirigindo alcoolizados”, disse.

Add a comment (0)

Marginais que passaram a noite bebendo e fumando droga matam idoso a facadas no bairro da Várzea

Homicidio desespero

Um grande desespero e revolta tomou conta de familiares do aposentado Manoel Teixeira da Silva, 68, que foi assassinado na madrugada desta quinta-feira (05) com aproximadamente seis facadas das costas, desferidas com um punhal por dois marginais que passaram a noite bebendo e fumando drogas no bairro da Várzea. O crime aconteceu por volta das 5:00 horas da madrugada.

Segundo as informações o idoso todo dia saia bem cedo de casa para juntar latinhas de cerveja e refrigerante para ajudar no orçamento familiar quando foi abordado pelo marginal Chagas Nogueira dos Santos, 19 e um comparsa menor - 16 anos. Segundo Chagas eles decidiram arrochar o velhinho para tomar dinheiro para comprar mais bebida e droga e desferiram as facadas porque ele estava sem nenhum centavo.

 

Em depoimento ao delegado Vinícius Almeida Chagas disse que foi o menor que deu as primeiras facadas, mas confessou que também deu duas facadas nas costas do velhinho que já estava no chão, mas se defendeu dizendo que ele já estava morto. “ Dei duas facadas, mas ele já estava morto”, tentou se defender dizendo que se aproximaram do idoso e o menor foi quem deu as primeiras facadas.

Policiais do Programa Ronda da Comunidade foram acionados pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) e ao chegarem ao local encontraram a vítima no chão, emborcado e acionaram o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) que ao chegarem ao local constataram que o idoso já estava morto e o encaminharam ao Instituto Médico Legal (IML).

Os policiais fizeram rondas na região e com apoio de uma testemunha prenderam o primeiro acusado – Chagas – em sua residência e o mesmo confessou que estava na hora do crime, mas quem desferiu as facadas foi o seu parceiro que não estava no local. Com mais informações os policiais continuaram as ronda e localizaram o menor que foi preso e a arma apreendida.

 

O delegado de Polícia Civil Vinicius Almeida interrogou os acusados e afirmou que será realizado auto de apreensão do menor e de prisão do maior de idade em flagrante e os mesmos serão enquadrados no crime de latrocínio que tem pena de 20 a 30 anos de reclusão. “ Este são daqueles crimes isolados onde a polícia não consegue prevenir. Infelizmente quando se junta droga e a bebida sempre acaba em crimes bárbaros como esse”, afirmou o delegado.

 

 

 

Uma testemunha que presenciou o crime e não quis se identificar informou que eles pediram a quantia de R$ 5  reais e esfaquearam a vítima friamente porque o idoso não tinha dinheiro e depois fugiram e que o idoso gritou pedindo para que eles não o matassem. “ Pelo amor de Deus não me mate”, gritou o idoso, segundo a testemunha. Vizinhos ainda informara que um dos acusados segurou a vítima e o outro desferiu as primeiras facadas.

 

Add a comment (0)