Caminhão bate de frente em ônibus na Variante: dois morrem esmagados e muitos ficaram feridos

Um grave acidente na Variante de acesso à BR-364, por volta das 6:00 horas da manhã desta quarta-feira (24), ocorreu quando um caminhão que trafegava no sentido Cruzeiro do Sul-BR-364 invadiu a preferencial e bateu de frente com um ônibus da empresa Latina que chegava de Rio Branco com 45 passageiros que ficaram bastante feridos. Um dos motoristas do ônibus e um passageiro, que estavam na cadeira ao lado, foram esmagados e morreram na hora.

As vítimas fatais do acidente foram o motorista auxiliar Ronildo Pereira dos Santos, 45, e o passageiro Maciel Lima Moreira, 20, que estavam na área da frente do veículo, reservado ao motorista. Pelo menos seis vítimas foram encaminhadas ao Pronto Socorro do Hospital Regional do Juruá, sendo que duas delas estão em estado grave. O passageiro Jair Seider dos Santos, 27, disse que o momento da colisão foi de muito pânico dentro do ônibus.

“ As poltronas foram arrancadas e lançadas para frente do veículo que já estava chegando em Cruzeiro do Sul. Eu  bati o rosto, mas foi apenas uma leve escoriação, graças a Deus. Tiramos a janela de emergência para poder retirar algumas pessoas que estavam machucadas. As mais graves que estavam na parte da frente não foi possível fazer nada”, disse o passageiros que ainda estava sob o impacto do acidente.

No momento do acidente chovia muito e o asfalto novo da Variante estava escorregadio o que pode ter sido a causa do caminhão ter invadido a pista contrária, na curva nas proximidades do armazém das Lojas Gazin e batido fortemente no ônibus. O caminhão ficou com a cabine totalmente destruída, mas o motorista saiu ileso, enquanto o motorista que dirigia o ônibus no momento do acidente ficou preso as ferragens sendo resgatado com vida pelos bombeiros.

O caminhão da empresa Coimbra, que instala uma filial no município, era conduzido pelo motorista Antônio Marreira que retornava para Porto Velho depois de ter descarregado as mercadorias. Depois do acidente ele foi conduzido à Delegacia Geral de Polícia onde prestou depoimento e foi submetido ao teste do bafômetro. O socorro às vítimas foi feito pelos profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e pelos Bombeiros e policiais militares que atenderam sem demora a ocorrência.

O motorista que morreu era de Rio Branco e fazia sua primeira viagem para Cruzeiro do Sul. O motorista que no momento do acidente dirigia o veículo, Moisés, teve fratura exposta numa das pernas e ficou preso as ferragens sendo resgatado pelos homens do Corpo de Bombeiros que tiveram que usar equipamentos especiais para tirá-lo da cadeira. Ele estava em estado de choque e foi retirado pela janela do ônibus e encaminhado pela ambulância do SAMU ao Hospital Regional do Juruá.

Peritos do Instituto de Criminalística foram ao local para fazer o laudo do acidente. Muitos curiosos que estavam no local tiveram que ser retirados do local por policiais militares que isolaram a área para não prejudicar o trabalho dos peritos.

Os homens do Corpo de Bombeiros tiveram um grande trabalho para retirar os dois corpos das ferragens e só depois de rasgar grande parte da lataria do ônibus na parte da frente conseguiram liberar os corpos que estavam muito feridos, principalmente nas pernas que estavam dilaceradas. O socorro aos passageiros que estavam no interior do ônibus foi feito pelas janelas utilizando uma escada do Corpo de Bombeiros. Médicos prestaram os primeiros socorros no interior do veículo.

O comandante do 6º Batalhão de Polícia Militar, major Lázaro Moura, acompanhou o trabalho dos policiais militares e bombeiros e explicou que a provável causa do acidente foi a pista molhada que se torna escorregadia e pode ter desgovernado o caminhão na curva e se chocado com o ônibus. “O que podemos observar é que existia um mau tempo e a via estava escorregadia. Uma das suposições é que o caminhão invadiu a pista contrária e ocasionou o acidente”, afirmou ao destacar que o socorro foi prestado rapidamente.

O proprietário da Latina Transportes, dono do ônibus envolvido no acidente, Célio Peixoto, informou que o ônibus saiu de Rio Branco às 18:00 horas da sexta-feira (23) e estava concluindo o percurso normalmente com chegada à Rodoviária de Cruzeiro do Sul prevista para as 6:00 horas. “ Estamos prestando toda a assistência às vítimas, inclusive psicológica, e também providenciado a assistência à família do motorista que morreu no acidente”, disse.

Depois de removidos da ferragens os corpos da vítimas que estavam muito machucados e com grandes cortes foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) para a realização do Laudo Cadavérico.

Add a comment (0)

Operação Curaretinga II: Exército prende três peruanos na Foz do Breu por porte ilegal de arma

Prisão foi feita durante operação no Exército na área de fronteira (Foto: Divulgação/Bis )

Militares do 61º Batalhão de Infantaria de Selva (61º BIS) prenderam na quinta-feira (27) três peruanos que estavam em um bar na Comunidade Foz do Breu, última localidade da fronteira com o Peru, portando duas espingardas calibre 16, armamento considerado de grande poder de fogo.

Ao serem flagrados com as armas os peruanos não reagiram, mas não identificaram o proprietário das armas, momento em que foram presos e encaminhados de helicóptero ao Quartel do 61º BIS. A prisão aconteceu durante as ações realizadas pela Opera Curaretinga II realizada nos municípios fronteiriços.

O comandante do 61º BIS, tenente coronel Maurício Magiole, informou que no momento da abordagem apenas dois peruanos estavam armados, mas nenhum deles assumiu a responsabilidade das armas, razão de terem sido presos e encaminhados para Cruzeiro do Sul.

“Quando foram abordados nenhum deles a responsabilidade da arma. Os três estavam com identidade, poderiam estar no país, mas nunca armados, principalmente com armas de grande poder de fogo”, disse o comandante.

O tenente coronel Magiole informou também que depois da prisão entrou em contato com a Superintendência da Polícia Federal no Acre, mas foi informado que os peruanos deveriam ser entregues a Polícia Civil por se tratar de arma considerada de caça e mesmo não sendo calibre proibido os peruanos continuam respondendo pelo delito de porte ilegal de arma.

Operação Curaretinga II

A Operação Curaretinga II começou na quinta-feira (20) e será realizada em toda a área de fronteira do Acre, Rondônia e parte do Sul do Amazonas, de responsabilidade da 17ª Brigada de Infantaria de Selva, sediada em Porto Velho (RO) e vai coibir ilícitos na fronteira como tráfico de drogas e armas, contrabando, descaminho e desmatamento.

O 61º BIS atua na operação com um continente de 200 militares que fazem parte das equipes fluviais e terrestres e contam com o apoio de um helicóptero. As ações estão sendo desenvolvidas nas fronteiras dos municípios de Cruzeiro do Sul, Rodrigues Alves e Marechal Thaumaturgo.

“Faz parte desse processo de fiscalização a revista em embarcações, veículos e pessoas, principalmente onde a presença do Estado é menos vista devido à dificuldade de acesso. Estamos nos fazendo presentes para que a população veja a presença da Segurança Pública e das Forças Armadas nestes locais”, afirma o comandante.

O comandante ressaltou as dificuldades da operação pela extensa e vasta área fronteiriça que dificultam o acesso dos militares e destaque que o simples fato da presença coíbe, inibe os ilícitos e proporciona o levantamento de informações para identificar os responsáveis por crimes transfronteiriços os levar a prisão”, disse.

Add a comment (0)

Rixa amorosa termina com assassinato no Remanso

Uma facada nas costas perfurou o coração do jovem Wesley Oliveira Silva, 21, que morreu antes de receber socorro. Genilson da Silva Carneiro, 23, autor do crime, era desafeto da vítima e entre ambos já tinha acontecidos várias desavenças e ameaças. O suspeito do crime aproveitou um momento que Wesley caminhava por uma das ruas do bairro, nas proximidades de um bar no bairro do Remanso e traiçoeiramente cravou a faca nas suas costas.

O crime aconteceu no final da tarde de sábado (22) e segundo relato de testemunhas               que estavam no local do homicídio os envolvidos tinham um desentendimento de longa data por motivo de um relacionamento amoroso. A vítima passou um tempo na penitenciária e quando estava preso sua namorada terminou o relacionamento para ficar com o Genilson o que o deixou muito revoltado.

De acordo com o delegado Luiz Tonini, responsável pela investigação do crime, os dois viviam em constantes ameaças e a esposa do suspeito relatou naquela tarde antes de sair de casa falou para ela que mataria uma pessoa naquela noite e saiu armado com uma faca. Pouco tempo depois de sair de casa Genilson encontrou Wesley e desferiu a facada nas costas da vítima          que não teve nenhuma chance de defesa.

De acordo com o depoimento da esposa ao delegado, após matar Wesley, o suspeito ainda voltou em casa e a avisou sobre o crime e fugiria. A esposa da vítima não tinha sido ouvida por se encontrar emocionalmente abalada. As polícias Civil e Militar fizeram diversas busca para localizar o suspeito e ainda não conseguiram saber seu paradeiro.

O delegado Luiz Tonine afirmou que ele ainda se encontra em situação de flagrante por motivo das buscas não terem sido encerradas. “ Iniciamos as buscas logo quando tivemos conhecimento do caso. Identificamos algumas testemunhas, ouvimos a esposa da vítima e do suspeito que se encontra foragido e pedimos à população que informe sobre o mesmo caso o identifique em algum lugar”, ressaltou.

 

 

 

Add a comment (0)

Agentes penitenciários recapturam um dos foragidos do presídio Manoel Nery

fugitivos penitenciaria

 

Apenas Francisco Jacir Castro de Almeida (esquerda) ainda está foragido. Henrique foi recapturado pelos agentes penitenciários depois de denúncia

Uma denúncia da população garantiu a recaptura do presidiário Henrique Costa Silva, 23, que era um dos dois foragidos da fuga da Unidade de Recuperação Social Manoel Nerý, na noite desta segunda-feira (03). Os presos aproveitaram um apagão da rede de energia elétrica que durou cerca de 15 minutos e fugiram depois de terem serrado as grades dos pavilhões. Mais oito deles foram recapturados imediatamente.

Com a prisão de Henrique apenas Francisco Jacir Castro de Almeida ainda está foragido, mas os agentes continuam a investigação para prendê-lo.

Os agentes penitenciários receberam a informação de que Henrique estava na casa de uma tia no bairro João Alves e ao verificarem a denúncia encontraram o foragido por volta das 11:30 horas de terça-feira (04). Henrique foi entregue pela própria tia, não esboçou nenhum tipo de reação e foi reconduzido à penitenciária onde ficará novamente a disposição da Justiça e da sentença.

“Soubemos que ele estava na casa de uma tia no bairro João Alves. Os agentes penitenciários foram até o local, encontraram o foragido e o reconduziram para o presídio. Ele não esboçou nenhuma reação e a própria tia o entregou. As prisões e buscas sempre são realizadas pela nossa equipe”, afirmou o diretor da URS Manoel Nery, Marquiones Santos Moura.

Henrique Costa da Silva está preso temporariamente por tentativa de homicídio e o diretor alerta à população de que ainda tem um foragido da fuga e aconselha que as pessoas que souberem alguma informação que possa levar a captura do fugitivo pode ligar para o 190 e a direção da URS Manoel Néry para as devida providências que precisam ser tomadas.

“ Um preso em fuga sempre apresentará riscos à população. Ele deixa de ser um preso tranquilo porque está em fuga e pronto para o que der e vier. O fugitivo que ainda não foi recapturado teve coragem de peitar os servidores armados. É importante que as pessoas que souberem do paradeiro dessa pessoa informe ao 190 e a unidade penitenciária, pois nossas equipes ainda não cessaram as buscas ”, disse.

A Unidade de Recuperação Social Manoel Nery ganhou um pavilhão novo para abrigar os mais de 500 presos que atualmente estão custodiados. O presídio tem capacidade para apenas 224 presos. A fuga aconteceu no Bloco 3 que é uma área vulnerável porque não tem muro, pois as celas ficam expostas e com a falta da contenção sempre existe o perigo de comunicação com outras pessoas.

“Acreditamos que essa serra pode ter sido levado para os presos por visitantes ou terceiros. Nossa unidade lamentavelmente não dispõe de um muro e fica um pouco vulnerável. Existe a perspectiva da construção de um muro para esse pavilhão. O projeto já está projeto pronto, mas não está a minha alçada para declinar prazos ou datas previstas para início da construção dessa obra”, afirmou.

 

Add a comment (0)