Motoqueiro é flagrado dirigindo alcoolizado depois de perder controle de moto com placa adulterada

Policia moto adulterada 1

Policiais do Pelotão de Trânsito da Polícia Militar foram acionados via telefone para atender ocorrência na Avenida 25 de Agosto, onde no início da manhã desta quarta-feira (11) um motoqueiro se chocou contra o muro de uma residência.

Ao chegarem ao local os policiais encontraram os dois ocupantes da motocicleta sendo socorridos pelos profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A denúncia foi feita por uma testemunha que quase foi atropelada.

 

A motocicleta Yamaha Factor, placa NAC 1058, estava sendo conduzida por Josane Lima Maciel, 24, que estava em estado de embriaguez e levava na garupa Glaife Robérico de Araújo Martins, perdeu o controle da moto, subiu na calçada e quase atropelou um pedestre que chegou a cair.

O policiais constataram que a placa da motocicleta, que foi recolhida ao pátio da Ciretran, estava adulterada com uma fita adesiva preta. A placa de número 1058 estava alterada para 1068. Depois de realizar o teste bafométrico que teve como resultado 0,59 mg/l o condutor recebeu voz de prisão e ficou detido no Pronto Socorro para depois ser encaminhado à delegacia de polícia para as providências.

O sargento PM Figueiredo ressaltou que muitos motoristas e motociclistas estão conduzindo seus veículos depois de ingerir bebida alcóolica colocando a sua vida e a de terceiros em risco e infringindo a legislação do trânsito que considera o delito falta gravíssima e orientou a todos para evitar o delito que é punido com rigor.

“As blitz da Álcool Zero tem reduzido o número de condutores que dirigem alcoolizados e orientamos todos a não conduzir veículos sob efeito de bebida alcoólica para garantir a segurança de todos. Atualmente as penalidades são rigorosas para coibir essa prática delituosa, as multas são altas e em caso de reincidência a multa é dobrada”, disse.   

Add a comment (0)

RONDA POLICIAL - Acusado de Homicídio no bairro da Várzea se entrega na delegacia e alega legítima defesa

Policia mardelson-soares-da-silva

 

Acompanhado de um advogado, Mardelson Soares da Silva, 19, acusado de matar Paulo Silva de Lima, 19, o Dunga, com um tiro de espingarda no dia 1º se Setembro, no bairro da Várzea, se entregou na delegacia Geral de Polícia na manha desta segunda-feira (09) onde foi interrogado pelo delegado Elton Futigami.

O delegado Elton Futigami informou que havia sido feito um pedido de prisão preventiva do acusado, que foi cumprido após o interrogatório, onde Mardelson alegou legítima defesa por não ter outra alternativa, nem opção de fugir, pois a vítima invadiu o local armado de um terçado.

O crime aconteceu depois de um desentendimento entre a vítima e o acusado que teria batido numa criança e depois em um idoso e Dunga tomou as dores e invadiu a casa onde estava o acusado, armado de um terçado, momento que foi atingido pelo tiro da espingarda calibre 36.

Garoto de oito anos morre afogado na Praia do Môa

Um incidente na praia do Môa no último domingo (08) levou a morte por afogamento o menino Ricardo Dias de Souza, 08, que tinha ido ao balneário na companhia de um vizinho da família. Segundo avaliação do Corpo de Bombeiros o garoto deve ter avançado numa parte profunda do rio e por não saber nadar foi arrastado pela correnteza e morreu afogado.

O corpo do garoto foi resgatado por mergulhadores do Corpo de Bombeiros, cerca de uma hora depois do desaparecimento. O comandante, major Marcelo Araújo, informou que o relevo no fundo do rio é irregular e provavelmente o garoto saiu da parte rasa para uma profunda e foi arrastado pela correnteza. “ O garoto saiu pelo raso e caiu numa espécie de rebojo com aproximadamente quatro metros de profundidade”, disse.

Desesperado o pai de Ricardo, Adonias Nunes de Souza, 44, disse que permitiu que o filho acompanhasse o vizinho que sempre o levava quando ia para algum local de diversão. “ A gente saia pouco de casa e as vezes eu deixava ele ir para algum lugar com o meu vizinho, mas na praia do Môa ele nunca tinha ido. É muito triste, ele era o meu único filho”, lamentou.

O major Marcelo Araújo informou que o festival era um evento particular e contava com apenas dois guarda-vidas contratados por uma empresa privada e alertou que os organizadores precisam estar atentos para este tipo de precaução para evitar acidentes desta natureza. “Para o tamanho do evento precisava mais guarda-vidas. A falta de cuidado foi o principal fator deste óbito. As famílias são responsáveis pelas crianças com quem devem ter um cuidado redobrado, um pequeno descuido pode acarretar na perda de uma vida”, alerta.

Piririca toca fogo na casa da vizinha depois de desentendimento

 

Um desentendimento entre Elissandro Silva dos Santos, 22, vulgo Piririca e o filho da vendedora ambulante Maria Josefa de Souza Silva, 39, que mora no bairro do Remanso, levou o acusado a tocar fogo na casa da desafeta, onde mora seu filho e a esposa, por volta das 23:30 horas do último sábado (07).  

 

Segundo informações o morador da casa de desentendeu com Piririca porque pediu para ele devolver alguns objetos roubados de um conhecido. Piririca já tem várias passagens pela polícia por crimes contra o patrimônio não gostou da abordagem e usou gasolina para tocar fogo na casa.

 

A proprietária da casa reclamou da atitude de Piririca e ressaltou que teve muita dificuldade para comprar a casa. “ Paguei com muita dificuldade e em três parcelas e agora esse homem vez e faz isso comigo. Espero que a Justica deixe ele preso por muito tempo, pois essa não é a primeira vez que faz coisas erradas por aqui”, disse.

 

A proprietária afirmou que Piririca usou gasolina para atear fogo na casa jogando o combustível na varanda. O delegado Elton Futigami informou que o acusado já tem diversas passagens pela delegacia e foi preso em flagrante, mas alegou que a vítima tinha tentado primeiro colocar fogo na sua casa, o que foi desmentido pelas investigações.

 

“ A Polícia Militar foi até ao local, mas não constatou evidências de que alguém tivesse tentado tocar fogo. Avaliamos que a desavença entre os envolvidos levou o acusado a tocar fogo na casa da desafeta e depois simulado um incêndio na sua própria residência para justificar sua atitude”, disse o delegado.

 

O acusado responderá por crime de prática de incêndio qualificado, que tem pena de reclusão de 3 a 6 anos, podendo aumentar mais um 1/3 e foi encaminhado à Unidade de Recuperação Social (URS ) Manoel Nery. 

Add a comment (0)

menor arromba porta de casa no bairro da Várzea com pontapé e morre com tiro no peito

homicidio

Policiais militares atenderam ocorrência informada pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), no início da noite deste domingo (01) e ao chegarem ao local, no bairro da Várzea, encontraram populares e parentes em volta da vítima Paulo Silva de Lima, 19, vulgo Dunga, morto com um disparo de arma de fogo que atingiu seu peito e o braço direito.

A vítima estava na caída na sala de uma casa num trapiche do bairro da Várzea e a guarnição providenciou imediatamente o isolamento do local do crime. Depois de verificar sinais vitais se constatou que já estava morta e o autor do crime, um menor de 17 anos, tinha se evadido do local.

Segundo informações de testemunhas o crime aconteceu depois de um desentendimento. O senhor Francisco do Nascimento Pereira, 50, presenciou Mardelson agredindo uma criança nas proximidades de um bar. Ao tentar impedir a agressão deu dois tapas na nuca para ele parar com a agressão e Mardelson passou a agredir o idoso sendo contido por populares.

Mardelson foi para sua casa, ocasião que a esposa do senhor Francisco soube do ocorrido por vizinhos e com um terçado 128 foi até o trapiche que dá acesso a casa do agressor do marido. A avistar o mesmo colocando o cartucho numa espingarda parou e pediu para alguém ligar para que a polícia fosse até o local.

Naquele momento chegou a vítima, que tinha presenciado a situação desde o início, momento que tomou o terçado das mãos da esposa do idoso, foi até a residência de Mardelson, onde derrubou a porta da frente com um pontapé e neste momento foi atingido pelo disparo no lado direito do peito e no braço e morreu no local.

Depois que chegarem ao local os policiais acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Os profissionais do Samu constataram que a vítima já estava morta. Peritos do Instituto de Criminalística foram ao local onde fizeram a perícia e encaminharam o corpo ao Instituto Médico Legal (IML).

Os policiais fizeram diversas buscas nas proximidades do local do crime, mas não conseguiram localizar o autor do crime, que se evadiu e tomou rumo ignorado. A espingarda calibre 36 e o terçado 128 foram localizados depois de buscas e encaminhados à Delegacia Geral de Polícia.

Add a comment (0)

Policiais são agredidos depois de perseguirem motociclista embriagado

Policia agressão a PMS 1 terçado

Um motociclista que trafegava numa das ruas do bairro Formoso, na tarde deste domingo (01), em visível estado de embriaguez, jogou sua moto em cima de uma viatura da Polícia Militar que fazia ronda no local. Para não bater na moto o motorista da viatura conseguiu evitar a colisão, mas danificou o veículo que bateu no meio fio e danificou o radiador.

Os sargentos Lelande e Sálvio, do Pelotão de Trânsito, que estavam nas proximidades foram acionados e perseguiram o motociclista que se evadiu do local dirigindo a moto em alta velocidade pelas ruas do bairro, colocando a vida de terceiros em perigo, trafegando na contra mão, desrespeitando todos os sinais de trânsito de cruzamentos e preferenciais, entre outras irregularidades.

O motoqueiro identificado como Carlos Cassiano de Azevedo, 30, que levava na garupa Manoel Zacarias de Lima, 33, trafegava numa moto Honda 150, placa NAB 8447, foi interceptado pelos policiais, mas não obedeceu a ordem de parar e se dirigiu para a casa de sua mãe, na Rua Morada Feliz, proximidades do 61º BIS.

Depois da perseguição os policiais abordaram o motoqueiro que caiu no interior da garagem da casa, depois de bater em vasos de planta. Um dos sargentos imobilizou o garupa e outro imobilizou Carlos que estava com um terçado na cintura, momento que a mãe do acusado, de posse de um pedaço de madeira desferiu três golpes na cabeça do sargento Lelande.

Neste momento o acusado conseguiu se soltar depois de morder o braço do sargento, tentou pegar a arma do policial e ainda o agrediu com socos e pontapés, adentrando em seguida a residência. Ao tentar socorrer o colega o sargento Sálvio foi empurrado e teve uma lesão na perna que inclusive rasgou sua farda. O sargento Lelande ainda foi mordido pelo cachorro que estava no quintal.

Dentro de casa o acusado ameaçou os policiais de morte e a mãe dele fechou a porta impedindo a entrada dos policiais na residência, momento que Carlos pulou uma das janelas da casa e se evadiu pelos fundos do quintal, adentrando um matagal e tomando rumo ignorado.

O acusado foi identificado como autor de uma tentativa de homicídio há cerca de dois meses, nas proximidades da Eletroacre, quando furou um rapaz e se evadiu, além de já ter cometido três infrações de trânsito. Na primeira ele ultrapassou o sinal vermelho nas proximidades do Ponto Chico, foi perseguido, mas conseguiu se evadir. Na segunda infração ele foi abordado por um sargento que tinha conhecimento da tentativa de homicídio, mas entrou num matagal nas proximidades da Cogiva e novamente conseguiu se evadir. Neste domingo o acusado que estava embriagado e trafegando numa moto tentou jogá-la em cima da viatura e fugiu novamente depois de se refugiar na casa de sua mãe.

A motocicleta foi apreendida e encaminhada ao pátio do Detran e o dono da moto vai ser penalizado com multas de dirigir ameaçando outros veículos, pedestres, não ser habilitado e não parar nos cruzamentos, podendo ainda ser penalizado pela falta de documentação.

“É um cidadão que vem causando problemas no trânsito, além da tentativa de homicídio. Ele não tem habilitação, sempre está dirigindo uma moto diferente e nas últimas três abordagens estava conduzindo o veículo sob efeito de bebida alcoólica e agora ainda agrediu os policiais com o apoio de sua mãe”, disse o sargento Lelande.

Add a comment (0)