Polícia Federal intensifica combate ao tráfico de drogas no Vale do Juruá

PF droga aaa

Agentes da Polícia Federal (PF) realizaram neste final de semana mais uma ação de combate ao tráfico de drogas na região do vale do Juruá que resultou na apreensão de drogas, uma espingarda e a prisão de quatro pessoas em flagrante.

As ações fazem parte de um trabalho que vem sendo realizado pela Delegacia de Polícia Federal de Cruzeiro do Sul para reprimir de forma mais intensa o tráfico de drogas e demais ilícitos penais na região.

Na primeira operação realizada na última sexta-feira (23), na BR-364, os agentes apreenderam uma espingarda calibre 12 com dois elementos – um deles com passagem pela polícia por tráfico de drogas e tentativa de homicídio.

A arma apreendida tinha como destino a cidade de Cruzeiro do Sul onde provavelmente seria usada para cometimento de outros ilícitos penais. Os dois indivíduos estavam sendo investigados pela PF e foram enquadrados nos artigos 14 da Nova Lei do Desarmamento (Porte Ilegal de Arma de Fogo) e Artigo 35 da Lei de Drogas (Associação para o Tráfico).

A segunda operação, também realizada na BR 364, foi realizada no sábado (24) e os agentes prenderam duas pessoas que transportavam aproximadamente dois quilos de cocaína para Rio Branco.

Além da droga foi apreendida pequena quantia em dinheiro e duas motocicletas que os indivíduos utilizavam para o transporte da droga. Os detidos foram encaminhados ao Presídio Manoel Néri onde se encontram a disposição da Justiça.

Assessoria PF

Add a comment (0)

Mais um agressor de mulher é encaminhado à penitenciária

Policia agressor e encaminhada a penitenciaria

Policiais militares foram acionados pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública para atender ocorrência de violência doméstica e encontraram a vítima Alcelina Alencar da Silva, 31, que mora no bairro Floresta e relatou que ao chegar em casa, vinda da casa da patroa e ao tentar abrir o portão que estava fechado foi surpreendida e agredida pelo ex-companheiro José Francisco Oliveira da Silva, 29.

Segundo a vítima o ex-marido a acusou de estar se envolvendo maritalmente com um vizinho e passou a agredi-la com socos causando um hematoma na testa e ainda a ameaçou de morte o suposto amante e também de tocar fogo na casa onde ela mora. Os policiais fizeram uma busca na casa da vítima, mas não encontraram o agente e orientaram a registrar a ocorrência.

A guarnição da polícia militar se deslocou para a residência do acusado, mas não o encontrou e foram informados de que o mesmo teria ido à residência da ex-esposa. Ao retornar ao local os policiais encontraram as duas portas da casa fechada, uma com uma corrente e outra com tábuas, mas perceberam que a janela estava aberta e vizinhos confirmaram que o acusado esta dentro da casa.

Ao fazerem a abordagem os policiais se identificaram e pediram que o acusado abrisse a porta, mas ele dava calado como resposta. Sem alternativa a porta foi arrombada e José Francisco foi encontrado no interior da residência, escondido atrás de uma cortina, momento que foi dada voz de prisão ao mesmo que teve que ser dominado e algemado para ser conduzido à viatura e em seguida entregue na DEAM.

Nesta segunda-feira (12) foram registrados na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher e ao Menor (DEAM) dois flagrantes de violência contra a mulher, onde houve agressão física e os acusados foram presos em flagrante. Num dos casos foi arbitrado fiança e no outro o acusado já era reincidente, descumpriu pena protetiva e foi enviado à penitenciária.

“ A grande incidência dos agressores é que são viciados em algum tipo de bebida, muitas vezes o álcool tampa azul. Nestes dois casos houve flagrante, o primeiro pagou fiança e o segundo, como já tinha medida protetiva foi encaminhado à penitenciária, pois mesmo com a determinação ele vem fazendo ameaças. Além de reincidir na conduta delitiva, invadiu a casa, danificou os bens e pelo fato de ser ex-companheiro foi enquadrado na Lei Maria da Penha e encaminhado a penitenciária”, disse.

Add a comment (0)

Polícia Federal apreende bebida alcoólica em aldeia indígena

Policia Federal apreende cerveja de indios

Uma ação realizada pela Polícia Federal em parceria com a Fundação Nacional do Índio (Funai), na sexta-feira (09), resultou na apreensão de mais de 30 caixas de cerveja que estavam em quatro residências da Aldeia Poyanawa do Barão, no município de Mâncio Lima, para serem comercializadas.

 

A investigação iniciou depois de denúncia feita por moradores do município e pelo próprio cacique da aldeia de que os próprios índios estavam comercializando a bebida alcoólica. Apesar da proibição determinada pela lei muitos estabelecimentos ainda vendem o produto para os indígenas sem nenhuma restrição.

 

O delegado titular da Delegacia da Polícia Federal em Cruzeiro do Sul, Milton Neves, informou que vai dar continuidade as investigações em outras aldeias da região e que os índios que estavam comercializando a bebida nas aldeias foram autuados em flagrante, assinaram um termo circunstanciado e vão responder judicialmente pelo crime.

 

“Recebemos denúncias de que está acontecendo não só a venda de bebida alcoólica nas aldeias, mas também de drogas, sem contar históricos de violência, inclusive de homicídio, envolvendo índios nesta região, motivados pela bebida alcoólica. Vamos continuar fiscalizando e os responsáveis serão punidos”, afirmou.

Milton Neves afirmou ainda que a Polícia Federal vai investigar também os estabelecimentos comerciais que são suspeitos de vender bebida alcoólica aos índios e alertou que a proibição de venda de bebida alcoólica aos indígenas está fundamentada no artigo 58, inciso III da Lei Federal 6001/73, do Estatuto do Índio.

Segundo determina a Lei Federal todos os estabelecimentos comerciais, incluídos bares, restaurantes, lanchonetes, supermercados e postos de combustível estão proibidos de vender bebida alcoólica aos índios, sob pena de seis meses a dois anos de detenção, além de multa de até R$ 600,00 e a suspenção do alvará de funcionamento.

O representante da Funai na regional do Juruá, Luiz da Silva Nukini, acompanhou a operação e ressaltou que a ação aconteceu a pedido do próprio cacique da aldeia, Joel Poyanawa e que está fazendo um trabalho de conscientização das lideranças sobre os males que a bebida alcoólica e a droga tem trazido às aldeias.

“Nossa preocupação é com os prejuízos que as drogas podem causar na cultura, na organização e nas mudanças de hábitos dentro das comunidades indígenas. Temos identificado que as pessoas que tem causado problemas nas aldeias. São brancos que casaram com índios ou índios que tem contato forte com a cultura dos brancos a Funai vai fortalecer o trabalho de conscientização com as lideranças para eliminarmos esse mal que está prejudicando os nossos índios”, disse.     

 

 

Add a comment (0)

Motoqueiro se choca com muro da Vila Olímpica e se encontra em estado grave

Ronda Policial Moto na vila olimpica

Um acidente de trânsito na madrugada de sábado (10) na Rodovia AC-405, envolvendo uma motocicleta Tornado, placa MZO 8328, conduzida por Geraldo Maicon Pereira de Souza, 27, que trazia na garupa Geremias Silva de Souza, colidiu contra o muro da Vila Olímpica, ficando em estado grave.

Segundo as informações o motoqueiro trafegava de Cruzeiro do Sul para Mâncio Lima quando perdeu o controle da moto chocando-se contra o muro que teve parte da estrutura destruída pelo impacto do veículo.

O condutor e o garupa da motocicleta foram socorridos pelos profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O motoqueiro sofreu fratura exposta no fêmur esquerdo, uma forte pancada na cabeça e trauma no rim e foi internado em estado gravíssimo na UTI do Hospital Regional do Juruá.

O garupeiro sofreu escoriações pelo corpo e também teve fratura exposta na perna esquerda. Segundo informações do Pelotão de Trânsito da Polícia Militar os dois envolvidos apresentavam sinais de embriagues e o teste de alcoolemia não foi realizado devido ao estado grave das vítimas.

Nas proximidades do local do acidente foram encontradas cinco latas de cerveja e cinco ainda estavam fechadas. A motocicleta foi conduzida ao pátio da 1ª Ciretran e os policias do Pelotão de Trânsito constataram que os envolvidos no acidente trafegavam sem documentos de identificação.

                                     

Add a comment (0)