Prefeito Vagner Sales bate boca com repórter ao vivo em rádio local e se dá mal

vagner euA divulgação de uma reportagem do Jornal Página 20 sobre suposta fraude em licitação na Prefeitura de Cruzeiro do Sul deverá ser o grande assunto durante toda semana na segunda maior cidade do Estado.

A denúncia envolvendo a empresa J. B. Correia e CIA LTDA e o prefeito Vagner Sales tem circulado negativamente em ambientes mais variados da sociedade cruzeirense, com direito a um bate boca ao vivo em uma rádio local entre o prefeito e o âncora do jornal.

O prefeito Vagner Sales conhecido como um “galo de briga” na cidade por seu temperamento e principalmente por falta de respeito aos que o contradizem, não gostou nada de ouvir o repórter Leandro Altheman ler a notícia sobre suposta fraude em licitação na Prefeitura de Cruzeiro do Sul e ligou em seguida para questionar o repórter ao vivo. Segue o dialogo:

 Prefeito Vagner Sales: "Eu não achei que era política da rádio ficar divulgando notícias mentirosas de sites mentirosos..."    

Repórter: "-peraí  prefeito, quer dizer que o página 20 é mentiroso e o Ac 24 horas aquele jornal que o senhor paga é verdadeiro... "

Prefeito Vagner Sales: "-Eu só quero dizer que não é política da rádio..."

Repórter: "- o senhor é quem vai definir a política da rádio agora..."

Vagner Sales: "- olha só, menino..."

Repórter: "- quem está agindo como menino é o senhor. Seja verdadeiro com a população, prefeito. Se o senhor quiser responder às acusações o espaço está aberto, mas se for para desqualificar o trabalho da rádio, o senhor não está autorizado..."

Segue-se um silêncio sepulcral...

Repórter: "-Vamos agora às informações da área policial..."

Pegou mal a tentativa do prefeito Vagner Sales (PMDB) de intimidar o repórter e de tentar banalizar as denúncias. Durante todo o dia não se falava de outra coisa nas conversas de amigos e nos bastidores da política da região.  

Em se tratando da figura pública do senhor Vagner Sales, escândalos, desvios e confusões não são novidades, disse o funcionário público, José Ribeiro Júnior.

Para a empregada doméstica, Cleomar Rodrigues, que soube da noticia da suposta fraude através do rádio, tudo que o prefeito fizer no centro da cidade não valerá para ela. “Minha rua continua escura e com muita lama”, desabafou.

 O pedreiro, Naldo dos Santos, disse que votou no prefeito, “mas, hoje ele não tem mais meu voto, o homem só tem é conversa”, disse.

Para o professor da Universidade Federal do Acre (UFAC), Marcelo Siqueira, tudo isso representa uma falência nas administrações de políticos antigos e sem compromisso com a população.

“Estamos diante de graves denúncias que precisam ser apuradas de maneira imediata e minuciosa pelos órgãos responsáveis. Além dos fatos atuais, Cruzeiro do Sul vem sofrendo muito nos últimos anos com a falta de transparência e até mesmo de publicidade da atual gestão. Não podemos admitir que ainda se pratique no Brasil administrações patrimonialistas onde o gestor confunde o público com o privado se comportando como se fosse proprietário da coisa pública”, argumentou. 

www.vozdonorte.com.br - Da redação 

Powered by Bullraider.com