Palestra discute pesquisa sobre plantas medicinais na Amazônia

quina-quinaPlantaMedicinalAntiMalaria

A Embrapa Acre realiza, na segunda-feira (29 de outubro), às 9 horas, palestra sobre pesquisa científica com plantas medicinais na Amazônia, no auditório da Biblioteca da Floresta. O palestrante será com o professor Lin Chau Ming, professor da Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita Filho (Unesp), atual editor-chefe da Revista Brasileira de Plantas Medicinais.

 “A palestra é dirigida a professores, pesquisadores, estudantes e público em geral interessados no tema plantas medicinais, especialmente plantas com potencial de uso para malária”, afirma o pesquisador da Embrapa Acre, Moacir Haverroth, que está organizando o evento.

Durante a palestra, Lin Chau Ming, uma das principais referências sobre etnobotânica do Brasil, vai falar sobre como são os projetos de pesquisa com plantas medicinais e sobre plantas com potencial de uso para malária, especialmente no Acre. “A ideia é que ele mostre aos participantes a importância dos conhecimentos tradicionais associados ae plantas, os cuidados que a pesquisa científica deve ter ao acessar esse patrimônio genético e seu uso em benefício da saúde”, afirma Moacir.

O pesquisador na Unesp também é parceiro da Embrapa Acre no projeto "Plantas anti-maláricas e males associados utilizadas por ribeirinhos em regiões do Acre e Sul do Amazonas", executado com recursos do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)

Plantas anti-malária

 Lin Chau Ming, da Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp, em Botucatu, percorreu, junto com outros pesquisadores, sete  municípios do Amazonas em busca do conhecimento popular acerca dos tratamentos da malária. Eles analisaram o repertório de folhas, raízes, cipós e cascas de plantas usadas para prevenir ou amenizar sintomas da malária entre habitantes da região de Manaus e da calha do rio Solimões.

 O trabalho resultou na catalogação de 126 espécies de plantas descritas como eficazes não só contra malária, mas também contra suas consequências, como problemas hepáticos e renais ou anemia. Das espécies indicadas, 82 se referiam especificamente à malária ou à febre, o principal sintoma, e outras 91 ao fígado, o órgão mais afetado. Entre os dias 24 e 28 de outubro, os pesquisadores realizaram os trabalhos de campo no Acre, na Reserva Extrativista Chico Mendes, em Xapuri.

 

Serviço:

O quê: Palestra sobre pesquisas com plantas medicinais na Amazônia

Quando: Segunda-feira (29 de outubro)

Horário: 9 horas

Onde: Biblioteca da Floresta (Parque da Maternidade, Rio Branco, AC)

Inscrições gratuitas

Informações: (68) 3212-3401

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Priscila Viudes (Embrapa Acre)

Colaboração: Franciane Santos

Powered by Bullraider.com