Brasil trará 6 mil médicos cubanos para atender moradores de áreas carentes

Ministro Antonio Patriota e cuban

Agência Brasil - Renata Giraldi

Brasília – Os governos do Brasil e de Cuba, com o apoio da Organização Pan-Americana da Saúde, estão acertando como será a vinda de 6 mil médicos cubanos para trabalharem nas regiões brasileiras mais carentes. Os detalhes estão em negociação. Os ministros das Relações Exteriores, Antonio Patriota, e o cubano Bruno Eduardo Rodríguez Parrilla, anunciaram hoje (6) a parceria.

Patriota e Rodríguez não informaram como será a concessão de visto – se será definitivo ou provisório. Segundo o chanceler brasileiro, há um déficit de profissionais brasileiros na área de saúde atuando nas áreas carentes do país, daí a articulação com Cuba.

“Estamos nos organizando para receber um número maior de médicos aqui, em vista do déficit de profissionais de medicina no Brasil. Trata-se de uma cooperação que tem grande potencial e à qual atribuímos valor estratégico”, disse ele.

As negociações para o envio dos médicos cubanos para o Brasil foi iniciada pela presidenta Dilma Rousseff, em janeiro de 2012, quando visitou Havana, a capital cubana. Ela defendeu uma iniciativa conjunta para a produção de medicamentos e mencionou a ampliação do envio de médicos cubanos ao Brasil, para apoiar o atendimento no Serviço Único de Saúde (SUS).

“Cuba tem uma proficiência grande na área de medicina, farmacêutica e de biotecnologia. O Brasil está examinando a possibilidade de acolher médicos por intermédio de conversas que envolvem a Organização Pan-Americana de Saúde, e está se pensando em algo em torno de 6 mil ou pouco mais”, destacou Patriota.

Segundo o chanceler brasileiro, as negociações estão em curso, mas a ideia é que os profissionais cubanos atuem nas áreas mais carentes do Brasil. “Ainda estamos finalizando os entendimentos para que eles possam desempenhar sua atividade profissional no Brasil, no sentido de dar atendimento a regiões particularmente carentes no Brasil”, disse.

A visita do chanceler de Cuba ocorre no momento em que o presidente cubano, Raúl Castro, implementa mudanças no país, promovendo a abertura econômica e avanços na área social. Segundo Bruno Rodríguez, a parceria com o Brasil é intensa principalmente nas áreas econômica, social e turística. “Há um excelente intercâmbio de ideias”, disse o cubano.

O comércio entre Brasil e Cuba aumentou mais de sete vezes no período de 2003 a 2012, segundo o Ministério das Relações Exteriores. De 2010 a 2012, as exportações brasileiras para Cuba cresceram 36,9%. No ano passado, o comércio bilateral alcançou o recorde de US$ 661,6 milhões.

Add a comment (0)

Acre registra redução de 28% nos casos de malária

Malaria 1

Secretária de Saúde, Suley Melo, apresenta redução do número de casos de malária para o governador Tião Viana

O registro se mostra ainda mais positivo porque, de acordo com Izanelda Magalhães, este é um período sazonal da doença. "Isso significa dizer que, geralmente nesse período, o mais comum é registrar acréscimos de casos de malária na Amazônia, mas o Acre está se destacando por apresentar um índice de queda nos casos", acrescenta Izanelda.

Fatores determinantes na redução da doença

Entre os fatores que resultam na redução de casos, a gerente da Vigilância em Saúde da Sesacre destaca o diagnóstico mais precoce da região amazônica. Isso permitiu que 80% dos casos fossem diagnosticados antes dos sintomas e o paciente recebesse tratamento médico correto.

"Além disso, temos uma busca ativa extremamente importante. Realizamos cerca de 500 mil exames para detecção da doença anualmente, sendo que 90% dos exames são realizados na região do Vale do Juruá, que compreende Cruzeiro do Sul, Rodrigues Alves e Mâncio Lima, municípios que apresentam maior incidência de casos no Acre", complementa Magalhães.

Fator importante para a redução de casos da doença é a entrega de mosquiteiros impregnados

Outro fator importante para a redução de casos da doença é a entrega de mosquiteiros impregnados, classificados como a proteção individual mais potente no controle da malária no Acre, iniciada em 2007 com apoio do então senador Tião Viana e que passou a ser adotada também pelo Ministério da Saúde em outras regiões do Brasil.

Em todo o Acre, o governo registra a distribuição de 65 mil mosquiteiros impregnados, contemplando famílias de 12 municípios. A maioria desses mosquiteiros foi distribuída em Cruzeiro do Sul, Rodrigues Alves e Mâncio Lima. "Somente em Cruzeiro do Sul foram  34 mil. Estamos colhendo frutos importantes graças ao uso dessas proteções", observa a gerente de Vigilância em Saúde.

O governo do Estado segue também investindo em contratação de servidores para atuar como agente de endemias, compra de equipamentos e insumos para combater a doença em todo o Estado. "Esse suporte do governo é muito importante para que possamos manter o trabalho de vigilância em saúde nas regiões onde há maior incidência da doença", conclui Izanelda.

 

 Agência de Notícias do Acre - Nayanne Santana - Fotos: Sérgio Vale/Secom)

Add a comment (0)

Governador entrega ambulâncias ao Samu

Secom AcreGM290113424

O governador Tião Viana e o vice-governador César Messias entregaram na manhã desta terça-feira, 29, dez ambulâncias ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A solenidade aconteceu em frente ao Quartel da Polícia Militar e reuniu socorristas do Samu, a secretária de Saúde, Suely Melo, vereadores e os deputados Élson Santiago, Geraldo Pereira e Astério Moreira.

O governador Tião Viana e o vice-governador César Messias entregaram na manhã desta terça-feira, 29, dez ambulâncias ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A solenidade aconteceu em frente ao Quartel da Polícia Militar e reuniu socorristas do Samu, a secretária de Saúde, Suely Melo, vereadores e os deputados Élson Santiago, Geraldo Pereira e Astério Moreira.

Tião Viana ressaltou que o Acre é o único Estado que já implantou o Samu com toda regulamentação necessária. “Nenhum outro Estado conquistou isso. Estamos chegando a um ponto de qualidade cada vez melhor porque os jovens que atuam no Samu, coordenado pela Lúcia e pela secretaria de Saúde [Suely Melo], reduziram as ocorrências graves com apoio da PM, do Detran, Corpo de Bombeiros e outras instituições em 32%. Estamos começando a reduzir despesas por violências no trânsito”, acrescentou Tião.

 

Novos investimentos

 

A secretária de Saúde, Suely Melo, revelou durante a solenidade que o governador Tião está pleiteando outras três novas ambulâncias de suporte avançado para atender a região de Brasileia, Juruá e Baixo Acre. Segundo a secretária, são viaturas traçadas para atender localidades de difícil acesso.

 

“Além do trabalho com as ambulâncias, o Samu presta atendimento domiciliar, assistindo cerca de 50 pacientes diariamente. São profissionais do nutricionista ao médico”, observou Suely Melo.

 

O deputado estadual Astério Moreira destacou que os parlamentares ajudaram a viabilizar toda a estrutura que funciona integrada. “Para nós é motivo de alegria, de satisfação. Para mim, pessoalmente, é um sentimento de dever cumprido por ajudar a viabilizar esses projetos que dão resultados”, disse Moreira.

 

O Samu no Acre

 

Em agosto de 2004 foi publicada uma portaria pelo Ministério da Saúde que dava início à implantação do componente móvel de urgência com a criação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, Samu -192. Mais que uma ação de saúde, um ato de dedicação e entrega.

 

Assim pode ser definido o trabalho realizado pela equipe multidisciplinar do Samu no Acre, que faz parte do Programa de Atendimento Domiciliar (PAD), uma iniciativa do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado de Saúde e que tem o objetivo de proporcionar assistência e vigilância à saúde em domicílio aos usuários do SUS que possuam problemas de saúde, dificuldade ou impossibilidade física de locomoção provisória ou permanente, com garantia de continuidade de cuidados integrados à rede de assistência.

 

Há oito anos no Estado, o Samu realiza tarefas diárias que vão muito além dos atendimentos de urgência. Visitas são feitas às casas de pacientes acamados que necessitam de cuidados especiais. Os cuidados são os mais variados - de curativos, preparação e aplicação de medicamentos a consultas médicas e fisioterapias. A equipe é composta por médicos, fisioterapeuta, nutricionista, técnicos de enfermagem e enfermeiros.

 

Os desafios são muitos, mas o comprometimento desses profissionais é maior em busca de resultados. Esses desafios geralmente são compensados com o simples sorriso de um paciente e a gratidão de muitos pais ao terem seus filhos assistidos pelo programa. É  nítido o envolvimento das famílias com as pessoas que desenvolvem o trabalho determinado pelo PAD, uma vez que os pacientes são atendidos dentro de seu ambiente familiar.

Nayanne Santana

Add a comment (0)

Morador de rua é socorrido pelo SAMU após sofrer coma alcoólico

Bebum 3  jesildo boa

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado na tarde desta terça-feira (15) para atender Jesildo da Silva Soares, 30, vulgo Pé de Pato, que sofreu um coma alcoólico. Pé de Pato faz parte de um grupo de moradores de rua que ficam perambulando pelo centro da cidade ingerindo bebida alcoólica.

 

Pé de Pato estava bastante embriagado e depois de tomar mais um dose de Álcool Etílico, mais conhecido como tampa azul, desmaiou, caiu no asfalto e em seguida foi levado ao hospital com dificuldades para respirar. Ao ser socorrido ainda conseguiu dizer que estava sentindo muitas dores no peito.

 

Raimundo Paulo da Silva, 37, amigo de Pé de Pato disse essa não é a primeira vez que  o amigo passa mal. Perguntado sobre o que estavam bebendo ele informou que estavam bebendo o “Nobre” há mais de três meses sem parar.

 

Raimundo afirmou que eles são viciados e não conseguem viver sem o álcool. Sem estudo e formação profissional Raimundo confirma que vive assim desde que se separou da mulher e não conseguiu mais ter uma vida normal e já está ingerindo bebida alcoólica há 32 anos. Antes de morar na rua ele trabalhava na roça.

 

Mesmo embriagado o morador de rua não solta o litro de álcool e afirmou que é ele quem cuida do amigo Pé de Pato  todas as vezes que  ele passa mal. No final da tarde Pé de Pato foi liberado do Hospital Regional do Juruá e retornou à praça para se encontrar com os amigos.

 

www.vozdonorte.com.br - Francisco Rocha

Add a comment (1)