Comunidade católica se despede do Bispo Emérito D. Luis Herbst sepultado na cripta da Catedral de Nossa Senhora da Glória
D. Luis Herbst: ficamos com o seu melhor sorriso

Comunidade católica se despede do Bispo Emérito D. Luis Herbst sepultado na cripta da Catedral de Nossa Senhora da Glória

Bispo D. Luiz entrevista

Missa de Corpo presente marcou a despedida dos fieis católicos ao Bispo Emérito D. Luis Herbst

Missa de Corpo presente marcou a despedida dos fieis católicos ao Bispo Emérito D. Luis Herbst

No mês de Novembro de 2.015, por ocasião da comemoração dos 90 anos do Bispo Emérito D. Luís Herbst, tivemos a satisfação de conversar com ele que cortesmente, como sempre tratou todas as pessoas, nos recebeu e concedeu uma entrevista publicada na Edição no 805, de 30 de Novembro de 2.015, do Jornal Voz do Norte, como uma homenagem ao trabalho respeitável do religioso católico que dedicou sua vida ao trabalho de evangelização do povo do Juruá, que publicamos abaixo:

Uma missa de corpo presente, depois do velório realizado inicialmente na Capela do Centro de Retiro, antigo no Seminário Menor, durante a tarde e noite de domingo (31) e na manhã desta segunda-feira (01) na Catedral de Nossa Senhora da Glória, marcaram as despedidas e homenagens da comunidade católica ao Bispo Emérito D. Luis Herbst que morreu às 12:45 horas da tarde de ontem aos 92 anos.

A missa e a cerimônia de encomen dação do corpo de D. Luis Herbst foi celebrada pelo Bispo da Diocese, D. Mosé João Pontelo e concelebrada pelos demais padres numa homenagem ao bispo que viveu 65 anos na região do Alto Juruá onde chegou em 1952. Nascido na Alemanha ele, depois de ordenado padre, veio para o Acre para ajudar o padre Henrique Ruth que atuava como missionário na vila Humaitá, atual Porto Walter.

D. Luis Herbst: ficamos com o seu melhor sorriso

D. Luis Herbst: ficamos com o seu melhor sorriso

Em Humaitá o Bispo D. Luis Herbst atuou como missionário de 1953 a 1.967 quando foi nomeado vigário geral da Prelazia do Alto Juruá. Em 1.979 assumiu a função de bispo coadjutor e como auxiliar do bispo D. Henrique Ruth. Em 1.980 foi ordenado Bispo e escolheu como lema “Veritas Liberabit vos” – A verdade vos libertará (Jó 8,32). Ele se aposentou aos 75 anos e passou o cargo ao atual Bispo D. Mosé Pontelo.

Depois de se aposentar foi morar em Porto Walter onde ainda realizou um trabalho de reforma dos prédios da Diocese no município. Em seguida, devido a problemas de saúde, passou a residir em Cruzeiro do Sul onde viveu seus últimos anos e recebia em sua residência visitas de amigos e admiradores da comunidade católica. Neste domingo morreu em sua residência devido a complicações na saúde.

Bispo D. Mosé João Pontelo e padres da Diocese de Cruzeiro do Sul celebraram a missa de despedida

Bispo D. Mosé João Pontelo e padres da Diocese de Cruzeiro do Sul celebraram a missa de despedida

O Bispo D. Mosé João Pontelo, na missa de corpo presente, destacou a simplicidade do Bispo D. Luis Herbst que realizou como missionário da Igreja católica e auxiliar do Bispo D. Henrique Ruth um trabalho de construção de muitas igrejas, escolas, centros diocesanos, seminários, além de sua missão pastoral sendo com certeza um bom pastor de Jesus que parte mais deixa alegre a comunidade pelo seu exemplo de vida.

“Na sua vida humana D. Luis foi como o grão de trigo que caiu na terra, morreu e floresceu desde muito tempo quando ele iniciou sua pregação do Evangelho e veio para o Brasil. Sai vida foi uma dedicação constante e seu grão e trigo produziu muitos frutos e deu exemplo de doação de sua vida pelas pessoas a quem foi enviado como guia e animador do coração da Igreja Católica no vale do Juruá”, afirmou.

D. Mosé lembrou que além de ter tido muitas histórias para contar D. Luis com sua dedicação ao trabalho de evangelização, celebração do sacramento da Eucaristia convivência com as pessoas dos igarapés e rios do interior nas desobrigas, num trabalho que lhe deu muita satisfação, até a sede de Cruzeiro do Sul, ele foi realizando um projeto de vida que Deus traçou para ele até se aposentar.

“Infelizmente depois já na sua aposentadoria, vivendo da forma como achou melhor, a doença o pegou e na parte final da sua vida foi o levando devagarinho e seu grão de trigo foi se consumindo cada vez mais apressadamente, deixando um grande legado de ações em favor do próximo. Mas, não há possibilidade de separar do amor de Deus e de Jesus e Deles aqueles que realizam sua missão”, disse.

O bispo destacou que a Diocese, então se alegra porque chegou a hora da partida de D. Luis que deixou um exemplo de vida ministerial, de amor ao próximo e de um servidor de Deus sendo essa uma certeza. “Ficamos tristes pela perca do bom homem e amigo, mas por outro lado ganhamos porque ele entra na plenitude da sua vida porque a morte é uma passagem e uma transferência de moradia da terra para Deus”, afirmou.

O Bispo da Diocese  avaliou que D. Luis Herbst foi exemplo de vida para toda a Igreja. “Com certeza foi um grande construtor no vale do Juruá, tanto na vida material quanto na espiritual e cuidou bem da sua missão. Ele deu continuidade ao trabalho dos outros bispos, sobretudo D. Henrique Ruth, e deixou uma estrutura muito boa que a Diocese luta para manter om promoção do Dízimo para que tudo possa ser melhorado”, disse.

O Irmão Marista, João Gutemberg, na missa, destacou a vida do Bispo D. Luis Herbst, com a leitura de um texto sobre sua trajetória:

D. Luís Herbst – filho adotivo do Juruá

Silêncio, simplicidade, discrição, trabalho, sorriso e alegria.

Como mais poderíamos descrever a vida de D. Luís Herbst?

Sim, vida doada ao serviço do Reino, da missão, da evangelização e da promoção de nossa gente.

Muito ao lado de D. Henrique, o amigo de sempre, testemunhou que o Evangelho promove o bem das pessoas, constrói a qualidade de vida: social, espiritual, em todas as suas formas.

Saúde, comunicação, educação, evangelização. Eis algumas das áreas para as quais empreendeu seu tempo, recursos, influências locais e internacionais, praticando a solidariedade universal. Fazer o bem a todo ser humano e ao ser humano todo, uma meta sábia e eficaz!

Quem não lembra dos Vicentinos, do Leprosário (Dermatológico), do Educandário, das muitas escolas, dos Seminários, dos Meios de Comunicação Social, dos centros comunitários e pastorais? Pois tudo isso faz um todo harmônico e integral que promove o bem social, fazendo o bem, sem olhar a quem! Afinal, já nos diz a sabedoria bíblica que o bom Deus faz nascer o sol para todos e todas!

Obrigado, D. Luis, por sua vida compartilhada com nossas gentes durante mais de 6 décadas! De alemão originário, o senhor se tornou um amazônida, navegando por nossos rios e igarapés, falando nossa linguagem, testemunhando trabalho, alegria e simplicidade! Isso enriquece nossos dias! Homem de fé inabalável, centrado certamente no Deus gerador de vida, pois foi vitalidade o que o senhor esbanjou e compartilhou em nosso meio.

Sabemos que sua família de sangue aqui encerra um ciclo, não haverá novas gerações em sua casa. Mas seu legado maior é o povo do Juruá, o qual você adotou como herdeiro de um coração transbordante de satisfação pela beleza da existência!

Lá, de junto da mãe da Glória, mande sempre as Luzes do Espírito Santo de Deus para cuidar, abençoar e tornar sempre fecunda a nossa linda Amazônia, sua rica diversidade natural e todos os povos do Alto Juruá!

Cruzeiro do Sul-Ac, 1 jan.2018

Ir. João Gutemberg”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*