Mais uma fase da Operaçao Ananias resulta na prisão de 18 envolvidos com organizações criminosas no Juruá
18 pessoas envolvidas com o crime organizado foram presas durante a operaçao

Mais uma fase da Operaçao Ananias resulta na prisão de 18 envolvidos com organizações criminosas no Juruá

Operadores a segurança com a presença do Secretario de Segurança, Emylson Farias apresentaram o resultado de mais uma etapa da Operaçao Ananias

Operadores a segurança com a presença do Secretario de Segurança, Emylson Farias apresentaram o resultado de mais uma etapa da Operaçao Ananias

Secretario Emylson destaca determinação do governador Tião Viana de combater o crime e o Encontro de Governadores do Brasil pela Segurança nas fronteiras

O secretário de Segurança Pública, Emylson Farias acompanhado dos delegados da Polícia Civil Elton Futigami e Lindomar Ventura, além do comandante do 6º Batalhão de Polícia Militar (6º BPM), Major Lazaro Moura e do Tenente Coronel PM Emílio, anunciou na manhã desta quinta-feira (05), o resultado de mais uma fase da Operação Ananias que resultou na prisão de 18 elementos envolvidos com o crime organizado.

O anúncio feito no auditório da Delegacia Geral de Polícia Civil de Cruzeiro do Sul onde o secretário Emylson Amorim reafirmou a disposição do governo do Estado de garantir condições de atuação da Polícia Civil num trabalho integrado com a Polícia Militar para continuar um trabalho forte de combate às organizações criminosas destacou que em dois meses da Operaçao Ananias já foram presos mais de 70 criminosos.

O delegado Elton Futigami fez uma explanação da operação que ocorreu nas primeiras horas da manhã em diversos bairros da cidade, com mais de 100 policiais envolvidos, numa continuidade da Operação Ananias, integrada entre Polícias Civil, Militar e Iapen, que resultou na prisão de 18 pessoas envolvidas com o crime organizado, crimes contra a vida e patrimônio, inclusive algumas que já tinham Mandados de Prisão abertos.

 A operaçao movimentou 100 policiais e muitas viaturas

A operaçao movimentou 100 policiais e muitas viaturas

Segurança 6

“ Foram presas 18 pessoas envolvidas principalmente com tráfico de drogas e  crimes contra a vida e patrimônio. Alguns dos presos tinham mandados de prisão definidos e serão encaminhadas a Unidade Prisional. A Operação Ananias segue diretrizes da Secretaria de Segurança Pública e em menos de dois meses já efetuou mais de 70 prisões de lideranças do crime, apreensão de armas e significativa quantidade de drogas”, disse o delegado.

18 pessoas envolvidas com o crime organizado foram presas durante a operaçao

18 pessoas envolvidas com o crime organizado foram presas durante a operaçao

Segurança 5

 

Futigami destacou ainda que todas as prisões foram relevantes porque se tratam de pessoas envolvidas em organizações criminosas, tráfico de drogas, roubos e assaltos nos bairros onde residem e também crimes contra a vida ao destacar a ação integrada entre as policias. Ele afirmou a efetividade das ações ao anunciar que o assaltante que invadiu a casa do prefeito já está identificado e sua prisão e apenas uma questão operacional.

“ Se trata de um individuo que tem certa periculosidade, já tem outros crimes realizados e  já era alvo da polícia. Esperamos dar uma resposta  imediata para mais esse crime a exemplo dos outros”, disse Elton ao responder uma pergunta sobre o funcionário da prefeitura de Cruzeiro do Sul acusado de envolvimento com organização criminosa, Marcleisson, que tem mandado de prisão temporária expedido pela Justiça.

“ Marcleisson era alvo de investigações, há vários indícios, tanto que o Mandado de Prisão foi deferido pelo Judiciário que acatou as alegações do inquérito e afirmo que outras provas estão em andamento pela Polícia Civil para confirmar a participação do mesmo em organização criminosa razão da sua prisão”, ressaltou.

Secretario de Seguranca Emylson Farias parabenizou trabalho integrado das policias Civil, Militar e do Iapen

Secretario de Seguranca Emylson Farias parabenizou trabalho integrado das policias Civil, Militar e do Iapen

O secretário Emylson Farias avaliou que com a intensificação das ações das polícias Civil e Militar nos últimos dois meses, que já retirou de circulação mais de 70 pessoas com forte envolvimento no crime organizado, inclusive as principais lideranças, já houve um impacto positivo e a diminuição no índice de crimes na região ao destacar que os criminosos já mudaram até sua rotina e forma de agir.

Emylson Amorim destacou a nova forma de trabalho de combate ao crime desenvolvida no vale do Juruá pela Polícia Civil que nomeou o delegado Elton Futigami para comandar as Ações Operacionais avaliadas com um resultado muito satisfatório para enfrentar a ousadia dos criminosos que estavam amedrontando a comunidade e cometendo crimes diversos, inclusive de execução.

“ Temos que estar revendo as estratégias toda hora, se ficarmos parados, a gente acaba sendo atropelado pelo próprio crime, então tem um dinamismo muito grande na análise dessa leitura criminal que aliado a melhoria das condições operacionais já resulta num prejuízo muito grande as organizações criminosas com a prisão das principais lideranças, na elucidação dos crimes e na prisão de seus autores, além do apreensão de muita droga ”, ressaltou.

O secretário de Segurança Pública afirma que o Estado não vai recuar para crime nenhum e que os integrantes as forças agirão para defender crianças e adolescentes que são o futuro do Estado e do país e os operadores da segurança não vão pedir exoneração dos seus cargos, mas com certeza continuar fazendo sua obrigação, mesmo com as dificuldades, mas com muito empenho e a prisão de mais 18 presos e uma demonstração.

“ Buscamos agir rápido, um exemplo é a pessoa que fez o assalto na casa do prefeito nesta manhã, que já está identificada e nas próximas horas estará preso. A polícia não tem medo de bandido nenhum, não vamos recuar, não nos intimidamos com cara feia, não adianta ameaçar, mandar bilhete, recado ou dizer que vai matar na próxima esquina porque sempre vai ter mais um para fazer esse combate ao crime com muita energia”, afirmou.

Ao agradecer a parceria, empenho e integração entre a Polícia Militar, Iapen, Ministério Público e o Judiciário que tem agilizado as demandas das ordens judiciais o que facilita o combate ao crime, principalmente o organizado, Emylson afirma que não há uma mensagem catastrofista e ao contrário a mensagem a população e de que a segurança pública no Acre é prioridade e vai ser exercida com rigor contra qualquer deliquente.

“ A ação do governo do Estado que determinou o bloqueio do sinal de telefone celular nas duas maiores penitenciárias do Acre é um ato de coragem do governador Tião Viana que apoia o trabalho da segurança pública com a contratação de mais agentes penitenciários, compra de viaturas e armamento para garantir a efetividade das ações da segurança pública no combate ao crime”, disse.

Segundo Emylson garantir o enfrentamento ao crime e determinar o bloqueio de celulares em presídio é um ato do coragem ao informar que apenas seis estados do Brasil tiveram a mesma ação de colocar bloqueadores nos presídios com medo de represálias dos bandidos. “ No Acre não tem isso, o governador está firme na sua decisão e inicialmente os dois maiores presídios já estão como os bloqueadores instalados. A primeira avaliação é que houve um controle maior do Estado na questão da criminalidade”, disse.

Durante a coletiva à imprensa, o secretário de Segurança Pública, Emylson Farias, destacou o empenho pessoal do governador Tião Viana, na realização do “Encontro de Governadores do Brasil Pela Segurança e Controle das Fronteiras – Narcotráfico, uma Emergência Nacional” que ocorrerá nos dias 26 e 27 de outubro, em Rio Branco, com a presença do presidente da República, senadores, deputados federais, mais de 20 governadores e representantes do Ministério Público Federal (MPF) de vários estados do país.

“ Esta é uma ação proposta pelo governador Tião Viana que  entende que segurança pública tem que estar na ordem do dia para propor ao país um debate sobre o narcotráfico com a presença do presidente da República, representantes dos Ministérios Públicos de todo o país e mais de 20 governadores confirmados para a grande reunião ocasião em que os governadores das fronteiras estarão entregando aos senadores e deputados federais uma proposta de reforma da legislação criminal”, disse.

Segundo Emylson a proposta  de reforma legislativa é uma leitura mais ampla sobre segurança pública e pode ser um farol para o Brasil que precisa enxergar melhor os problemas da segurança e enfrenta-lo em todos os Estados, porque sozinho o Acre não terá capacidade de frear as ações de traficantes de Mato Grosso flagrados nas escutas autorizadas pela Justiça encomendando a melhor cocaína do mundo.

“ Os governadores estarão propondo que se o país não quiser assumir esse combate efetivo ao narcotráfico os Estados vão propor a liberação de linhas de crédito junto ao BNDES para assumirem essa função. A polícia não tem medo de bandido nenhum, não vamos recuar, não nos intimidamos com cara feita, não adianta ameaçar, mandar bilhete, recado ou dizer que vai matar na próxima esquina porque sempre vai ter mais um para fazer esse combate ao crime com muita energia”, afirmou.

Ao comentar sobre a necessidade da reformulação da legislação criminal Emylson Amorim lamentou que anualmente mais de 60 mil pessoas perdem suas vidas no Brasil vitimas de homicídio ao comparar que é que como se diariamente caisse um boeing no país e que apesar do trabalho diário das polícias no combate ao crime por motivo da legislação um menor que mata depois de três anos já está solto e um bandido preso com um fuzil é solto no outro dia é preso com uma metralhadora.

“ O combate ao narcotráfico é a grande preocupação da segurança pública do Estado e precisa ser uma missão e obstinação do Brasil para que se consiga superar as ações de organizações criminosas que movimentam mais de R$ 3,3 trilhões e transporta pelos oito rios da região a melhor droga do mundo que é enviada além do Brasil, aos Estados Unidos e a Ásia, mas faltam ainda as condições ideais de realizar esse enfrentamento”, disse.

O secretario Emylson Amorim destacou que na segurança pública não se pode ficar parado e depois de se avaliar que em Rio Branco e no Alto Acre o índice de violência estava diminuindo e no Vale do Juruá aumentando foram mudadas as estratégias depois da leitura da análise criminal e como resultado desse estudo mudou-se a implementação das ações com mudança da metodologia.

“ Essa analise mostrou que a Polícia Militar precisava de melhor estrutura para fortalecer a ostensividade e a Polícia Civil de um delegado para despachar, dar prosseguimento a inquéritos em fase terminativa e iniciar ações que tivessem ligação com a capital no combate ao crime organizado. O delegado Futigami assumiu esse papel e a mudança de metodologia teve um resultado efetivo”, disse.

Emylson ressaltou ainda que o delegado Futigami foi nomeado coordenador das Ações Operacionais e logo depois que a mudança foi efetivada houve um resultado muito positivo com operações gigantescas que prenderam as principais lideranças criminosas, de alto poder lesivo,  colocadas atrás das grades, apreensão de mais de 150 quilos de entorpecentes e essas prisões reduzem, por exemplo, um número expressivo de assaltos e execuções.

“ Os números apontam um resultado altamente positivo com mais de 70 criminosos presos. Vamos intensificar e se for preciso promover novamente a metodologia, numa integração com a Polícia Militar. Vamos continuar com as operações, quando houver um evento como esse do assalto da casa do prefeito o mais rápido possível vamos identificar e colocar atrás das grades. Os bandidos tem que entender que haverá resposta imediata da segurança pública e  se mostrarem os dentes para cometer crimes vão encontrar grades de ferro como resposta ”, disse.

O comandante do 6º BPM, Major Lazaro Moura, enfatizou que as polícias Civil e Militar estão unidas no combate ao crime nos últimos meses ao destacar que a PM conseguiu melhorar sua estrutura, principalmente da frota veicular para atender com mais eficiência as ocorrências. “ A tendência é que a cada momento possamos enfrentar o crime. Como o secretário falou as forças de segurança não vão recuar”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*