Morre a moradora de rua Joelma e laudo pericial atesta morte por Embolia Pulmonar

Morre a moradora de rua Joelma e laudo pericial atesta morte por Embolia Pulmonar

Alcoolismo, maus tratos e cirrose hepatica podem ter causado a morte da morada de rua Joelma

Alcoolismo, maus tratos e cirrose hepatica podem ter causado a morte da moradora de rua Joelma

A moradora de rua Adriana Silva da Conceição, 30, popularmente conhecida por Joelma, morreu na tarde de segunda-feira (25). Seu corpo já sem vida foi encontrado caído na escadaria de uma loja na Rua Pedro Teles, nas proximidades da Praça Mamede Cameli, local onde sempre estava acompanhada dos parceiros de rua e do atual marido José Francisco Nascimento Rodrigues, vulgo Zé da Jaca.

Uma guarnição do 6o Batalhão de Polícia Militar (6º BPM) foi acionada pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) para atender a ocorrência que foi informada por uma comerciante que avisou que Joelma estava morta na escadaria da loja. As primeiras informações e que ela tinha sido morta pelo marido que se evadiu do local. Ele foi detido pela guarnição da PM e encaminhado a delegacia para esclarecimentos.

Profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foram até o local, mas constataram que a vítima estava sem vida e o corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para os procedimentos legais e emissão do laudo cadavérico. Na avaliação os peritos constataram que Joelma era portadora de Cirrose Hepática e que a causa da morte foi Embolia Pulmonar e que não havia sinais de agressão.

Joelma era alcoólotra, teve envolvimento com drogas e passou algumas vezes pela Unidade Prisional Manoel Nery por problemas causados pela bebida e também por agressão. Antes era casada com Chimbinha, mas a convivência deles era muito conturbada marcada por brigas e agressões. Mesmo ganhando uma casa ela não quis mais conviver com marido e preferiu viver na rua onde passou a se relacionar com Zé da Jaca.

A situação atual de Joelma era crítica pela ingestão permanente de bebidas alcoólicas que causaram muitos danos a sua saúde, inclusive estava muito obesa. Dormia ao relento e na maioria dos dias ficavam muito embriagada e jogada pelo chão dos locais onde ficavam nas proximidades da Praça Mamede Cameli. Recentemente sofreu uma tentativa de homicídio com uma facada desferida por outra moradora de rua e sua morte pode ser conseqüência dos maltratos e do consumo exagerado diário de bebidas.

Delegado Luiz Tonini, da Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher e ao Menor (DEAM) confirma causa de morte conforme laudo pericial

Delegado Luiz Tonini, da Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher e ao Menor (DEAM) confirma causa de morte conforme laudo pericial

Zé da Jaca, que estava detido na Delegacia Geral de Policia Civil pela acusação de ter matado a ex-companheira, depois da divulgação do laudo cadavérico pelos peritos do IML está livre da acusação de ter matado Joelma. O delegado Luiz Tonini, responsável pelo caso, afirmou que a princípio a informação era de que havia sido um homicídio, mas depois da perícia técnica se confirmou que ela morreu de causas naturais.

‘ Ela tinha problemas de saúde, foi constatado pela perícia que tinha cirrose hepática o que causou de fato a morte da Joelma foi o problema de embolia pulmonar. O ex-companheiro dela foi preso pela suspeita de homicídio, mas depois das investigações e dos laudos técnicos ficou constatado que ela morreu de causa natural  e não como está sendo noticiado de que ele a matou. Isso precisa ser esclarecido e noticiado para que a população fique ciente para que não propague inverdades”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*