Rádio Verdes Florestas, cujas ondas levam há 30 anos evangelização a comunidade do Juruá, migra para o sistema FM

Rádio Verdes Florestas, cujas ondas levam há 30 anos evangelização a comunidade do Juruá, migra para o sistema FM

Verdes florestas Itamar 12 todosboa

Uma modesta, mas significativa solenidade, na manhã desta quinta-feira (20), na sede da Rádio Verdes Florestas, marca a migração da emissora que transmitia pelo sistema AM e Ondas Médias e há cerca de 10 dias migrou para o Sistema FM. A nova modalidade já está em pleno funcionamento, destaca o gerente da emissora, Graci Resende que fez um relato da criação da emissora católica.

A Rádio Verdes Florestas é uma entidade da Fundação Verdes Florestas, criada para garantir a concessão de uma emissora pleiteada pela Diocese de Cruzeiro do Sul junto ao Ministério das Comunicações, para garantir o trabalho de evangelização das comunidades do interior dos municípios do Juruá. Pela razão dos bispos não terem nacionalidade brasileira, eram estrangeiros, a legislação não permitia que fosse concedida a concessão.

O empresário Edson Sidou, da Droga Sid, presente na solenidade, foi um dos primeiros diretores da Rádio Verdes Florestas

O empresário Edson Sidou, da Droga Sid, presente na solenidade, foi um dos primeiros diretores da Rádio Verdes Florestas

Por esta razão, em 1.983, foi criada a Fundação Verdes Florestas que teve como primeiro presidente o padre Aparecido Stuart, da Diocese de Jacarezinho, que trabalhava como responsável pela implantação do seminário de formação de padres na região. O senhor Edson Sidou foi um dos primeiros diretores da fundação que recebeu a concessão da Rádio no ano de 1.984, depois de cumpridas todas as formalidades da legislação.

“Para se ter ideia das dificuldades que tiveram que ser vencidas, na década de 80 não tinha transporte terrestre na nossa região. Os equipamentos e materiais para a implantação da emissora foram comprados em São Paulo, vieram de carreta para Porto Velho, de lá foram de balsa para Manaus e em seguida para Cruzeiro do Sul onde foram instalados por uma empresa do Rio de Janeiro”, explicou Graci.

Em 1.986 a emissora entrou em caráter experimental e em Março de 1.987 foi concedida a primeira licença, a certidão de nascimento que garante que todas as etapas burocráticas, de equipamentos e de instalação foram concluídas. Na época tinha em Cruzeiro do Sul a Rádio Nacional, que foi desativada e se tornou Rádio Integração. Antes teve a Rádio a Voz dos Náuas e o jornal do senhor João Mariano, como órgãos de imprensa.

Graci Resende lembra que com a chegada das Rádios FM’s em todo o Brasil a situação ficou muito crítica para as emissoras que operavam na frequência de AM porque o comércio deixou de fazer as publicidades e passou a anunciar nas Rádios FM pela qualidade e a situação gerou grande prejuízo e dificuldades para garantir a manutenção. “A decisão corajosa da Diocese manteve a emissora no ar”, afirmou o gerente.

Graci Resende destaca que o governo brasileiro, para atender as reclamações do Brasil inteiro, desenvolveu um projeto de digitalização do sistema de Televisão e Rádio. Inicialmente foi aprovado o sistema de televisão, mas por vários problemas técnicos, principalmente referentes à potência dos transmissores, o Ministério das Comunicações cancelou o prosseguimento do projeto das emissoras de Rádio.

Mas, em 2014, no dia 25 de Novembro, Dia do Radio difusor, a presidenta Dilma Roussef aprovou no Congresso Nacional o projeto de Migração, que permitiu mais de 1.900 emissoras AM’s no país serem transformadas em FM’s, incluída a Verdes Florestas.  Foram quase dois anos de trabalho. No mês de Março o governo federal definiu o valor da diferença da Outorga de Funcionamento estabelecido no valor de R$ 92.900.

“Existem três critérios para definir o valor da Outorga: o primeiro é o índice econômico da região, o segundo é a população do município e a potência. As condições da Diocese não permitiram o pagamento, mas o apoio de um missionário estrangeiro que mora na região, que conseguiu apoio de pessoas da Alemanha, foi possível efetuar o pagamento da Outorga, dos equipamentos e garantir a migração”, disse o gerente.

Graci Resende destaca que a migração é muito importante porque a emissora saiu do sistema Mono (AM) para o sistema Estéreo (FM).  “Faço uma comparação dos sistemas. Como explicação básica lembro-me das pessoas que tinham uma eletrola Rouxinol em casa, com o sistema AM. Depois compraram um micro sistem com o sistema digital e estéreo que é o sistema FM, um sistema digital de muita qualidade, inclusive acessível por tablete, celular e computador”, finalizou.

Bispo da Diocese de Cruzeiro do Sul. D. Mosé João Pontelo, agradece presença e destaca conquista da FM

Bispo da Diocese de Cruzeiro do Sul. D. Mosé João Pontelo, agradece presença e destaca conquista da FM

O Bispo da Diocese, D. Mosé João Pontelo, destacou o trabalho realizado pela equipe da Rádio Verdes Florestas e do técnico Eurico, que cuida das empresas de Rádio da Amazônia, que garantiram o início das atividades da nova FM do Vale do Juruá que tem como principal missão o trabalho de evangelização das pessoas que moram nas comunidades do interior dos municípios da região.

“É uma benção de Deus essa oportunidade que recebemos. Esperamos que com a nova FM possamos continuar evangelizando cada vez mais e também levar boas notícias e informações para a comunidade cruzeirense e do vale do Juruá, seja a informação religiosa ou a boa notícia. É um sonho que se realiza e vamos aproveitar para garantir mais qualidade no sinal da emissora que atende as comunidades da região”, disse.

O jornalista Nonato Costa, D. Mosé João Pontelo e o assessor do bispo Neto

O jornalista Nonato Costa, D. Mosé João Pontelo e o assessor do bispo Neto

D. Mosé lembra que sua missão foi muito desafiadora pela tradição de padres e bispos alemães que por várias décadas dirigiram a antiga Prelazia e a Diocese de Cruzeiro do Sul e afirma que as dificuldades de recursos foram superadas pelo trabalho pastoral e a importante participação da emissora, como meio de evangelização da comunidade, além do apoio de missionários estrangeiros que ainda vivem na região.

“Não tivemos os recursos como antes, vindos da Alemanha. Certamente foi difícil, mas temos boas perspectivas, nossas paróquias estão se desenvolvendo bem com o dízimo e a boa administração. A tendência é melhorar mais ainda fazendo com que a Diocese e a Rádio Verdes Florestas FM possam ser auto suficientes com as receitas vindas de doações das paróquias, publicidade e também da comunidade católica”, disse.

O Bispo destaca o trabalho dos pioneiros, mais recentemente dos bispos D. Henrique e D. Luiz Herbst, além dos padres Heriberto, Guilherme e da Irmã Maria da Paz que lutaram para garantir melhorias e uma estrutura capaz de construir e custear um seminário para formação de padres, além da Fazenda da Esperança que atualmente se torna uma realidade e ajuda na recuperação de pessoas com dependência química.

Padre Eriberto é um dos incentivadores e apoiadores da Rádio Verdes Florestas

Padre Eriberto é um dos incentivadores e apoiadores da Rádio Verdes Florestas

O padre Heriberto, um dos idealizadores e incentivadores do projeto da Rádio Verdes Florestas, que desde o início mantém dois programas de evangelização, relembra o início, há 30 anos e destaca a importância da Rádio que chega aonde o padre não vai sendo um instrumento de grande importância para o trabalho evangelizador.

“Esse rapaz (Paulo Amorim) disse que meu programa tem muita chiadeira, mas não posso fazer nada porque agora faço as gravações no quarto da minha casa e o vizinho tem um cachorro, tem um galo e não posso evitar esse barulho, Mas, vou continuar até onde Deus quiser e quero continuar ajudando na evangelização. O programa A Voz do Pastor, apresentado por D. Mosé e as nossas missas agora serão ouvidos com mais qualidade pelos nossos ouvintes”, ressaltou.

Verdes florestas Itamar 12 todosboa

O vice-presidente da Rádio Verdes Florestas, empresário Assem Cameli, destacou a conquista ressaltando a qualidade do sinal da emissora que se moderniza para continuar seu trabalho de evangelização, principalmente para atender as comunidades do interior, mas agora com o novo sistema FM. “ Com certeza vamos modernizar a programação e conseguir mais parceiros para garantir a continuidade do trabalho”, disse.

Radialista Chico Melo iniciou na profissão na Rádio Verdes Florestas onde trabalhou por 14 anos

Radialista Chico Melo iniciou na profissão na Rádio Verdes Florestas onde trabalhou por 14 anos

O radialista e jornalista Francisco Melo (Chico Melo), que começou a trabalhar na profissão na Rádio Verdes Florestas, também relembra quando que quando criança passava na frente daquela igrejinha que estava sendo construída e ficava muito admirado. Com o passar do tempo ele se tornou um dos locutores da Rádio onde ficou trabalhando por 14 anos junto com muitos radialistas de destaque.

Chico Melo ressaltou que a Rádio Floresta foi o celeiro e principal escola dos principais comunicadores de Cruzeiro do Sul que se destacaram na imprensa da capital e até de Brasília. “Muitos comunicadores trabalham em Rio Branco, Mariano Maciel se destaca na imprensa em Brasília também passaram por aqui o Capitão Mário, Braz Ribeiro, Nonato Costa, entre tantos outros. Foi um tempo muito bom e aprendi muito”, disse.

O radialista Paulo Amorim está há muito tempo na emissoa e comanda um dos programas de maior audiência : Nossa Terra Nossa Gente

O radialista Paulo Amorim está há muito tempo na emissoa e comanda um dos programas de maior audiência : Nossa Terra Nossa Gente

O radialista e jornalista Paulo Amorim, que está na emissora há vários anos destaca o compromisso dos funcionários que ganham melhores condições de trabalho, principalmente para os programas ao vivo que garantem uma grande interação com o público dos municípios do interior. “Nossa audiência é muito grande nos ramais e demais municípios. Agora, a FM aumentar ainda mais a audiência e a participação dos ouvintes”, disse.

Itamar de Sá, que foi um dos primeiros locutores da Verdes Florestas, representou o governador Tião Viana

Itamar de Sá, que foi um dos primeiros locutores da Verdes Florestas, representou o governador Tião Viana

Itamar de Sá, representante do governo do Estado, que foi um dos primeiros locutores da Rádio Verdes Florestas, como lembrou o jornalista Paulo Amorim, destaca o importante papel que a Rádio Verdes Florestas sempre teve na região do Juruá e através das ondas da emissora garantiu nestes últimos 30 anos que a comunicação chegasse à zona rural dos municípios do interior que sem a emissora estariam isolados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*