Gerente Regional da Eletrobrás anuncia que Usina da Guascor receberá 12 geradores para estabilizar fornecimento de energia
Incêndio na Usina da Guascor tem causado muitos prejuizos e racionamento no fornecimento e distribuição de energia

Gerente Regional da Eletrobrás anuncia que Usina da Guascor receberá 12 geradores para estabilizar fornecimento de energia

Incêndio na Usina da Guascor tem causado muitos prejuizos e racionamento no fornecimento e distribuição de energia

Incêndio na Usina da Guascor tem causado muitos prejuizos e racionamento no fornecimento e distribuição de energia

O incêndio na plataforma de geração de energia da Usina da Guascor em Cruzeiro do Sul, que tem causado o racionamento no fornecimento de energia elétrica aos bairros do município, além dos municípios de Mâncio Lima, Rodrigues Alves e de Guajará, no Amazonas, deverá ser estabilizado com a chegada de 12 geradores de energia e quatro transformadores prevista para esta quarta-feira (10). A informação foi dada pelo gerente Regional da Eletrobrás, Marcos Cavalcante.

O diretor Regional da Eletrobrás informou que a cidade está com a capacidade de 95% e apenas parte da zona rural está com o fornecimento interrompido e que a previsão é que os serviços sejam normalizados com a chegada os equipamentos. Ele não soube informar se os geradores foram comprados ou alugados pela Guascor do Brasil, mas afirmou que a capacidade de geração e distribuição de energia será aumentada logo que os mesmos entrem em funcionamento.

“Tivemos uma certa estabilidade no sábado [6] e domingo [7], porque os órgãos públicos e a prefeitura ficam fechados, então tem uma economia maior que pode ser mandada para os bairros. O clima também está ameno e as máquinas podem trabalhar sem tanta dificuldade. Nossa previsão é boa, mas pedimos que a população continue colaborando na economia de energia. Estamos fazendo o possível para resolver o problema o mais rápido possível”, afirmou.

Os equipamentos saíram de Cujubim, em Rondônia, e devem chegar em Cruzeiro do Sul nesta quarta-feira (10), segundo previsão da distribuidora. No momento Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Rodrigues Alves e Guajará estão sendo abastecidas em forma de rodízio e ainda alguns bairros chegam a fica por mais de 5 horas sem energia. O racionamento atinge cerca de 120 mil consumidores e além dos prejuízos materiais tem causado o racionamento no fornecimento de água pelo (Depasa) outro grande problema para a população.

Um comentário

  1. Os políticos federais do Acre, não se movem para exigir o início da obra, da linha de transmissão e das subestações, Feijó e Cruzeiro do Sul, já licitada e agora protelada pela empreiteira, que foi retirada da obra por não atender os prazos de execução da obra.

    Janeiro de 2018, a população do Juruá enfrentando apagões. Nesta data, toda região já deveria estar sendo atendida pelo SIN – Sistema Interligado Nacional, há um ano; já que a linha de transmissão e as duas subestações de Feijó e Cruzeiro do Sul; de acordo com os prazos iniciais, deveriam ter sido energizadas em Janeiro de 2017.
    A falta de empenho e compromisso dos políticos acreanos, com a população, a proteção da empreiteira retirada da obra, por políticos poderosos e a privatização da geração de energia no Juruá, explicam o fato de que nos dias de hoje, as pessoas estejam passando por essa situação injustificável, que mostra a falta de respeito de todos os poderes governamentais, executivo, legislativo e judiciário.

    A Eletronorte, pagando o armazenamento dos 11 transformadores e 19 reatores, na fábrica para não perder a garantia destes equipamentos, destinados as subestações de Cruzeiro do Sul e Feijó; das 1200 torres previstas, 400 estão armazenadas em Rio Branco, neste cenário de drama no Juruá, o que se houve é um silêncio sepulcral, ninguém fala nada, executivo, legislativo e judiciário.

    Os políticos do Acre cuidam de seus interesses e intrigas.

    Os membros do judiciário, não se manifestam! Vivem numa bolha de privilégios e benesses, envoltos em sua aura de deuses na terra, não vivem a realidade e necessidades da população.

Deixe uma resposta para Silva Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*