Mecanização agrícola já chega a 150 hectares em Vila Campinas
Seaprof já mecanizou 150 hectares em Campinas que estão prontos para o plantio (Foto: Leônidas Badaró/Seaprof)

Mecanização agrícola já chega a 150 hectares em Vila Campinas

Seaprof já mecanizou 150 hectares em Campinas que estão prontos para o plantio (Foto: Leônidas Badaró/Seaprof)

Seaprof já mecanizou 150 hectares em Campinas que estão prontos para o plantio (Foto: Leônidas Badaró/Seaprof)

Aproveitando o verão amazônico, o governo do Estado tem intensificado a mecanização agrícola para fazer com que os produtores rurais familiares tenham condições de produzir sem fazer uso do fogo.

Na região de Vila Campinas, distrito de Plácido de Castro, a 60 quilômetros de Rio Branco, cerca de 150 hectares já foram preparados pelo trator com aradagem, gradeamento e nivelamento de áreas para receber o plantio de várias culturas.

Na propriedade do agricultor Raimundo Menezes, de 78 anos, existe a maior plantação de mandioca da região. São cerca de 36 mil pés plantados. O trabalho de mecanização foi feito em cinco hectares de sua propriedade. “Sem esse apoio não conseguiria ter toda essa produção. Vou plantar mandioca e mamão. A terra está preparada”, afirma.

Previsão é chegar a 200 hectares mecanizados em Vila Campinas

A meta do governo é, até o fim do verão, atender mais de 50 produtores rurais, passando dos 200 hectares de terra mecanizadas. Vale ressalta que a produção agrícola do local, atende os mercados consumidores de Plácido de Castro e Acrelândia.

“Com esse trabalho, tenho certeza que nossos produtores vão ter condições de produzir muito mais. A determinação do governo é atender o máximo possível de produtores rurais com os nossos serviços de mecanização”, disse Nelson Mais, gerente do estritório da Seaprof em Vila Campinas.

O diretor das cadeias produtivas da Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof), Diogo Sobreira, elogiou o trabalho realizado pelo escritório de Campinas.

“O produtor bem atendido trabalha com mais qualidade, produz mais, tem mais renda e nós, governo, fazemos a nossa parte, auxiliando os produtores familiares do estado”, diz Sobreira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*